Avó é presa por planejar a morte de índia recém-nascida | MUVUCA POPULAR

Terça-feira, 16 de Outubro de 2018

INVESTIGAÇÃO Sábado, 09 de Junho de 2018, 09h:32 | - A | + A




CANARANA

Avó é presa por planejar a morte de índia recém-nascida

Por: Gazeta Digital

A avó e bisavó da recém-nascida indígena, enterrada viva em Canarana, premeditaram a tentativa de infanticídio, conforme apontam as investigações da Polícia Civil. A avó foi presa ontem e a bisavó já estava presa desde terça-feira (5). O delegado Deuel Paixão de Santana destaca que os depoimentos confirmaram que as duas já haviam tentado fazer com que a adolescente de 15 anos abortasse, sem sucesso, e chegaram a coagir os familiares para não contarem a verdade.

Elas não queriam a criança por ser filha de mãe solteira. O pai já seria casado com outra indígena. Embora exista uma cultura indígena onde crianças de mãe solteira são enterradas vivas após nascerem, o delegado afirma que não é este o caso, pois elas iniciaram tentando interromper a gravidez.

Tapoalu Kamayura, 33, é a avó da bebê e teve a prisão preventiva decretada. Ela foi interrogada e manteve a versão que não combinou nada e que queria sim a neta. “Não há menção a ritual. O que foi demonstrado é que havia uma combinação entre avó e mãe da adolescente e talvez outras pessoas de que não queriam a bebê”, diz o delegado.

A bisavô é Kutsamin Kamayura e tem 58 anos. A versão dada por ela à Polícia é que o bebê nasceu e como não chorou acreditou que estava morto e, por isso, enterrou. A criança foi desenterrada cerca de 7 horas depois por policiais militares, após uma denúncia.

Estado de saúde

A recém-nascida realizou ontem (8) uma cirurgia para passagem de cateter para realização de diálise. O quadro da menina, que está entubada na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) da Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá, continua grave, segundo o diretor da unidade, Antônio Preza.

A intervenção cirúrgica foi necessária após a criança apresentar piora clínica na noite de quinta-feira (07), com insuficiência respiratória. A.K.T., com peso de 2,420 kg e 47 centímetros apresentou, segundo boletim médico, recorrência dos sangramentos digestivos e também piora das escórias renais devido ao quadro de infecção generalizada.

“O quadro da criança é muito grave, ela está entubada. Agora ela deve passar pela diálise. Ainda não dá para analisar o quadro geral e se ela terá alguma sequela”, explica.

Preza diz que os danos ocorrem pela criança ter aspirado terra nas 7 horas que ficou enterrada. Essa terra mistura com a secreção e vai criando uma espécie de lama no organismo.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

comentários

coluna popular
Redução já gera atrito entre poderes
Deputado vai se dedicar aos negócios
Críticos serão indenizados após 10 anos
Deputada deve mudar de lado no segundo mandato
Afirma Nelson Barbudo

Últimas Notícias
16.10.2018 - 11:44
16.10.2018 - 11:30
16.10.2018 - 11:13
16.10.2018 - 11:05




Informe Publicitário