Procuradora cedeu conta para esquema | MUVUCA POPULAR

Terça-feira, 16 de Outubro de 2018

INVESTIGAÇÃO Quinta-feira, 07 de Junho de 2018, 16h:43 | - A | + A




OPERAÇÃO BERERÉ

Procuradora cedeu conta para esquema

Por: Redação

A procuradora do Estado, Marilci Malheiros confessou ao Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) que cedeu sua conta bancária para que seu marido Marcelo da Costa e Silva, ex-sócio da Santos Treinamento, movimentasse recursos públicos supostamente destinados a pagamento de propinas. De acordo com as investigações do Ministério Público Estadual (MPE-MT), essa concessão rendeu à procuradora R$ 752 mil entre os anos 2009 e 2015.

Apesar de confirmar o recebimento de valores em sua conta bancária, Marilci relata que desconhecia a ilegalidade dos recursos e sua origem, argumentando que Marcelo era restrito a crédito nos bancos, por possuir dívidas, deste modo, a procuradora autorizava o uso de seu crédito pelo marido.

De qualquer modo, a denúncia consta que a procuradora teria participação na lavagem de dinheiro da Santos Treinamento, juntamente com a EIG Mercados, que ainda possui contrato efetivo com Detran de Mato Grosso e beneficiou Pedro Henry, ex-deputado federal. Em dezembro de 2010, relata-se que o operador financeiro Francisco Ferres e sua irmã, Silvana Ferres, proprietária da Invest Fomento Mercantil Ltda, receberam um cheque de R$ 13 mil da conta bancária da empresa emitido pela procuradora.

Conforme o MPE-MT, a transferência foi feita com o intuito de omitir a origem e a característica dos valores, que era destinado a Pedro Henry. Além disso, menciona-se também na denúncia que Marilci efetuou uma transferência bancária de R$ 10 mil, a pedido do marido, para o Jornal Resumo On-line Ltda-ME, do empresário Roberto Abrão Junior, que repassou os valores para sua sócia e esposa de Pedro Henry, com o propósito de encobrir o verdadeiro destinatário do dinheiro, que era para o ex-deputado federal.

O MPE-MT ainda informa que, em novembro de 2014, Rafael Badotti descontou um cheque de R$ 22 mil, emitido pela procuradora que alegou ter sido a pedido de seu marido também.

Marilci Malheiros, além de emitir cheques, também recebeu: R$ 25 mil da EIG Mercados em 2009; um cheque de R$ 10 mil emitido pelo presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL-MT), que era ex-sócio da Santos Treinamento, Eduardo Botelho (DEM); e uma transferência de R$ 20 mil de Roberto Abrão, pai do sócio da esposa de Pedro Henry. Ademais, recebeu R$ 556,2 mil de Antônio da Costa e Silva, seu cunhado, R$ 60,1 mil de outro cunhado, Igor da Costa e Silva e R$ 100,9 mil de seu próprio marido.  

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Maria Auxiliadora - 07-06-2018 17:58:49

Putaqopariu, a mulher é servidora pública, movimenta quase UM MILHÃO DE REAIS em sua conta desde 2009 e só agora quase DEZ ANOS DEPOIS o MP aparece...affe, até o Barrichelo seria mais rápido.

Responder

4
1


1 comentários

coluna popular
Redução já gera atrito entre poderes
Deputado vai se dedicar aos negócios
Críticos serão indenizados após 10 anos
Deputada deve mudar de lado no segundo mandato
Afirma Nelson Barbudo

Últimas Notícias
16.10.2018 - 11:44
16.10.2018 - 11:30
16.10.2018 - 11:13
16.10.2018 - 11:05




Informe Publicitário