Procuradora cedeu conta para esquema | MUVUCA POPULAR

Segunda-feira, 20 de Agosto de 2018

INVESTIGAÇÃO Quinta-feira, 07 de Junho de 2018, 16h:43 | - A | + A




OPERAÇÃO BERERÉ

Procuradora cedeu conta para esquema

Por: Redação

A procuradora do Estado, Marilci Malheiros confessou ao Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) que cedeu sua conta bancária para que seu marido Marcelo da Costa e Silva, ex-sócio da Santos Treinamento, movimentasse recursos públicos supostamente destinados a pagamento de propinas. De acordo com as investigações do Ministério Público Estadual (MPE-MT), essa concessão rendeu à procuradora R$ 752 mil entre os anos 2009 e 2015.

Apesar de confirmar o recebimento de valores em sua conta bancária, Marilci relata que desconhecia a ilegalidade dos recursos e sua origem, argumentando que Marcelo era restrito a crédito nos bancos, por possuir dívidas, deste modo, a procuradora autorizava o uso de seu crédito pelo marido.

De qualquer modo, a denúncia consta que a procuradora teria participação na lavagem de dinheiro da Santos Treinamento, juntamente com a EIG Mercados, que ainda possui contrato efetivo com Detran de Mato Grosso e beneficiou Pedro Henry, ex-deputado federal. Em dezembro de 2010, relata-se que o operador financeiro Francisco Ferres e sua irmã, Silvana Ferres, proprietária da Invest Fomento Mercantil Ltda, receberam um cheque de R$ 13 mil da conta bancária da empresa emitido pela procuradora.

Conforme o MPE-MT, a transferência foi feita com o intuito de omitir a origem e a característica dos valores, que era destinado a Pedro Henry. Além disso, menciona-se também na denúncia que Marilci efetuou uma transferência bancária de R$ 10 mil, a pedido do marido, para o Jornal Resumo On-line Ltda-ME, do empresário Roberto Abrão Junior, que repassou os valores para sua sócia e esposa de Pedro Henry, com o propósito de encobrir o verdadeiro destinatário do dinheiro, que era para o ex-deputado federal.

O MPE-MT ainda informa que, em novembro de 2014, Rafael Badotti descontou um cheque de R$ 22 mil, emitido pela procuradora que alegou ter sido a pedido de seu marido também.

Marilci Malheiros, além de emitir cheques, também recebeu: R$ 25 mil da EIG Mercados em 2009; um cheque de R$ 10 mil emitido pelo presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL-MT), que era ex-sócio da Santos Treinamento, Eduardo Botelho (DEM); e uma transferência de R$ 20 mil de Roberto Abrão, pai do sócio da esposa de Pedro Henry. Ademais, recebeu R$ 556,2 mil de Antônio da Costa e Silva, seu cunhado, R$ 60,1 mil de outro cunhado, Igor da Costa e Silva e R$ 100,9 mil de seu próprio marido.  

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Maria Auxiliadora - 07-06-2018 17:58:49

Putaqopariu, a mulher é servidora pública, movimenta quase UM MILHÃO DE REAIS em sua conta desde 2009 e só agora quase DEZ ANOS DEPOIS o MP aparece...affe, até o Barrichelo seria mais rápido.

Responder

4
1


1 comentários