EM DEFESA DA SOCIEDADE

TCE - PI 81198 - MÊS DE JANEIRO 2017

O que fazer para que o Ano Novo seja, realmente, a oportunidade de vida nova?

Artigos

234 acessos


Dra Laura Oliveira

O mês de dezembro é propício para o ato de “pensar a vida”. É o momento que buscamos realizar uma retrospectiva de tudo que se passou ao longo dos 11 meses do ano, e assim traçar novos planos e criar novas metas, ou mesmo atualizar a lista de prioridades que elencamos para o Ano Novo, e que perdura há anos...

O último mês do ano significa ainda, reunir a família, auge das férias escolares, amigo oculto, viagem, alegria natalina, troca de presentes e inúmeras confraternizações, seja com os colegas do trabalho, amigos ou familiares.

A listinha de metas surge, porém nem sempre com novos desejos, somente os mesmos, atualizados. E com pensamento positivo se pensa “é dezembro, momento de rever a listinha de metas!” Sim aquela listinha que nos propomos, mas que não evoluem. Dentre as metas podem estar eliminar X quilos, praticar atividades físicas, viajar mais, voltar a estudar (ou mesmo fazer um novo curso) ou ainda, mudar de emprego.

Se considerarmos o último mês do ano como momento como encerramento de um ciclo, para o início de um novo, é importante fazer a análise interna e saber que fazer para que "o ano novo seja, realmente, a oportunidade de vida nova?" O que você tem feito para que essas metas e objetivos sejam cumpridos e saiam, finalmente, do papel? É salutar reafirmar que somos seres profundamente emocionais, e por vezes, involuntariamente, ativamos gatilhos que nos bloqueiam e sabotam nossos interesses. Por isso entender-se é tão importante, e faz com que consigamos evoluir em todos os setores da vida.

Sabe os quilinhos que deseja eliminar? Para chegar à meta será necessária reeducação alimentar, aliada a exercícios físicos. Essa é a “receitinha” que surte resultados. E nesta etapa não adianta apenas desejar, é preciso trabalhar aliando corpo e mente para conseguir alcançar a meta, de maneira permanente.

E o que dizer para os que pretendem mudar de emprego? Entendemos que o momento atual do Brasil não é favorável para se lançar no mercado de trabalho, sem uma análise prévia. Mas se a meta é mudar de emprego, porque não ir trabalhar o psicológico para que a transição seja assertiva e tranquila. Neste mesmo sentido, temos as pessoas que possuem um desejo pessoal, uma paixão, que pode se transformar em fonte de renda. Esta forma inovadora reafirma que é possível trabalhar com prazer, e conseguir sucesso através de ideias empreendedoras. São varias as formas de atingir esta meta, sendo em todas à necessidade de encarar os desafios e buscar a realização pessoal.  

Mas se a meta é fazer um curso, faculdade, pós, mestrado ou doutorado? É necessário força de vontade, sim, aliando a análise de tempo e também o diálogo com os familiares, consensuar a meta coletivamente, afinal é uma meta que requer auxílio dos demais, seja no campo financeiro ou mesmo apoio moral. Basicamente para esta meta é preciso ACREDITAR, AGREGAR FORÇAS e IR ATRÁS...

Para tudo na vida, diriam alguns, é necessário ATITUDE... Porém, o que alguns apontam como “questão de atitude”, ou falta dela, pode estar relacionado a fatores ocultos, no aspecto psicológico, em nossas mentes e afeta profundamente nossas vidas.

Tudo que vivenciamos gera emoções e elas ficam armazenadas, sejam experiências positivas ou negativas, sendo estas que irão definir nossos medos, anseios e vontades. O medo do novo não pode ser tido apenas como falta de atitude, mas pode refletir medos originados na mais tenra idade.

Se conhecer melhor é a chave para todas as mudanças que tanto desejamos, não tem como conseguir novos resultados repetindo as mesmas ações.

O auxílio do psicólogo é essencial para promover o "autoconhecimento" e estimular a mudança de dentro para fora, promovendo assim a reprogramação cerebral e a reanálise emocional.

A partir do momento que o indivíduo se conhece ele passa a entender melhor tudo a sua volta, gerando profundas e significativas melhorias na vida como um todo...

Portanto, busque o equilíbrio emocional que só pode ser conseguido através do autoconhecimento e passe a viver melhor...

Que 2017 seja um ano de mudanças positivas, vivendo com qualidade de vida e sendo feliz! Procure se entender melhor, e tenha certeza que tudo é possível...


 

* Dra. Laura Oliveira Gonçalves (CRP/MT 18/2109) – Psicóloga atua na Abordagem Sistêmica (Terapeuta para casais, crianças, família, adolescentes), Especialista em Avaliação Psicológica e Especialista em Psicologia do Trânsito.

Instagram: dralaura_psicologiaclinica // Cel: (65) 98135-8840

Comente, sua opinião é Importante!

Uninter - Banner JPG