EM DEFESA DA SOCIEDADE

TCE Fevereiro

FEMINICÍDIO EM MATO GROSSO: Vamos dialogar sobre isso?

Artigos

Colaborador(a) 2535 acessos 11

FEMINICÍDIO EM MATO GROSSO: Vamos dialogar sobre isso?
LISANIL PATROCÍNIO

Mato Grosso registrou nestes dois primeiros meses números alarmante de morte de mulheres pelos seus ex-maridos ou namorados. Esse tipo de crime é chamado de Feminicídio.

Mas o que é feminicídio? É a morte de mulheres pela sua condição feminina, suas causas é o sentimento de perda da mulher, considerando a mulher como propriedade do homem.

Por que este crime acontece? Este tipo de crime acontece por que geralmente os maridos têm suas esposas como propriedade e não aceitam a separação, a situação fica pior para eles quando a mulher busca viver sua vida em liberdade e piora quando esta começa a ter uma vida amorosa com outra pessoa, muitos homens não aceitam e chegam a tirar a vida da mulher e sua própria vida, exemplo este que aconteceu no mês de janeiro na cidade de Várzea Grande.

O que é pior é que muitas mulheres acabam sendo mortas na frente dos filhos, ocasionando traumas para o resto da vida e custos financeiros para o próprio Estado, pois este filh@ certamente terá que fazer tratamento psicológico para superar a perda da mãe e ainda em muitos casos conviver com o pai assassino.

Infelizmente não basta a Lei, mas o Estado precisa de uma rede de proteção. Essa rede de proteção envolve não só Delegacias de Mulheres especializadas, mas que os escrivães de polícias das delegacias de qualquer cidade, primeiro acolham as denúncias com respeito. Eu mesma já ouvi muitas falas de dentro da delegacia: Alguma coisa ela fez!

A pior reação, ouvi recentemente - As mulheres estão destruindo a família, isto passou a acontecer quando elas passaram a trabalhar e a estudar - Ou seja, ainda hoje muitos homens não aceitam que a mulher tenha vida própria. O último crime que chamou a atenção da população local e do Estado de Mato Grosso ocorreu em Juara. Isabel Amaral de 31 anos foi morta degolada pelo seu ex marido que não aceitou a separação. Esta foi uma morte anunciada, muitas mortes são anunciadas.

Por isso, pedimos ao governador do Estado de Mato Grosso que recebeu no dia 08 de fevereiro, um dia após a morte de Isabel documento do CEDM – Conselho Estadual do Direito das Mulheres de Mato Grosso – cobrando que a Secretaria de Estado de Segurança Pública dê respostas a sociedade em relação à brutalidade contra as mulheres. O Conselho tem pedido medidas protetivas e isso depende também de envolvimento maior do Ministério Público e do Tribunal de Justiça.

A violência contra as mulheres tomou proporções insustentáveis, precisamos levantar nossas vozes e nos organizar. Dia 08 próximo, estamos a organizar muitas atividades no dia das mulheres, para isso dia 16 de fevereiro às 19 horas, vários movimentos de defesa das mulheres irão se reunir na ADUFMAT – Sindicato dos professores da UFMT. Venha some forças a esta luta que não é só das mulheres, mas de a sociedade.  

Nenhum direito a menos, somos todas Isabel, para que tantas mulheres jovens como Isabel não continuem a morrer quando só querem viver!


Lisanil Patrocínio – é professora da UNEMAT.

O que dizem sobre isso?

  1. Chega de impunidade e machismo!!!

  2. Exatamente isso Mori... o Poder Público precisa investir em políticas preventivas, além é claro das repressivas e também que garantam a segurança das vítimas que denunciaram seus agressores. Atualmente o Poder Público corre atrás do crime e não implementa políticas voltadas para a educação. O resultado será a longo prazo, mas vira, porém se continuar do jeito que é tratado, cada dia que passa será pior.

  3. Impressionante que não se tocam na responsabilidade da educação sobre essa questão da violência. Homens machistas foram crianças que cresceram ausentes de educação que deve ter para respeitar o gênero feminino. Enquanto vocês acharem que violência doméstica é responsabilidade da segurança pública, esse cenário não se alterará. Uma sociedade machista é sustentada por homens e mulheres machistas. Meninos são reiteradamente bombardeados pelas famílias e sobretudo pela pais para “ser pegador”, “comedor”... sem alterar a forma como meninos são criados em nossas sociedade, a violência contra as mulheres continuarão com a mesma brutalidade de hoje.

  4. Recebo com indignação a notícia que o assassino da Isabel se apresentou e está solto.

  5. Mato Grosso tem 10 assassinatos de mulheres em 39 dias e em só um caso houve prisão http://omelhordanoticia.com.br/mato-grosso-tem-10-assassinatos-de-mulheres-em-39-dias-e-em-so-um-caso-houve-prisao/#.Wn35KehMk_4.whatsapp ?????? Tenho vergonha do meu estado de MT, onde só se rouba, destrói e mata... Nós mulheres estamos em último plano estamos sendo assassinadas covardemente , violentadas e desrepeitadas por aqueles que deveriam estar nos defendendo nao estou falando da segurança pública to falando dos nossos representantes políticos que são os únicos que podem fazer alguma coisa e como? ° Entenderem de uma vez que são nossos funcionários somos nós que pagamos e diga se de passagem "muito bem ? 2° Políticas públicas para as mulheres de fato e urgente !!! Onde através vamos ter todos os mecanismos de proteçao com eficácia e isso inibirá não só o agressor mas todos que desejar práticar qualquer violência contra a mulher. 3° Criar a secretária de políticas públicas para as mulheres . Direcionar hemendas parlamentares para fortalecimento da rede de proteção ás vítimas. Enfim, tudo passa por eles e somente eles podem minimizar essas barbaridades que vem se agravando em nosso estado. Somos gente como vocês, mulheres lutam dia a dia, mulheres de todas as raças e credos religiosos... Nós precisamos parar de morrer. .. Cada mulher que é morta é um pepedacinho de todos nós que morre junto. .. Qual o valor de uma vida pra vocês? Deixo aqui uma reflexão " e se uma dessas mulheres mortas fosse sua MÃE, IRMÃ, FILHA alguem que amasse muito mesmo! !! Como se sentiria? O que faria? ? SOMOS MULHERES E DESEJAMOS VIVER! !! Sou Sandra Raquel ex vítima de violência doméstica / Presidente Da Associação de Mulheres de Rondonopolis e Região Sul do MT sou MULHER .

  6. Infelizmente MT esta no round do feminicidio, quantas Izabel virão? E as nossas autoridades nao vejam? Filhos órfão de uma sociedade machista? Temos sim que nos manifestamos e procurarmos uma resposta.

  7. Lúcia Pistori Frasson, lamento muito pela sua dor, nenhuma mãe deveria ter seu filho ou filha morto por ninguém sobretudo por um ex companheiro. Tenho recebido muitos relatos, sinto que algumas pessoas estão na verdade fazendo denúncias. Mas a única coisa que podemos fazer infelizmente é denunciar com nossas mulheres. O farei sempre para que mães como você jamais sinta a dor de ver seu filho ou filha violentado ou morto/a. Há braços na luta.

  8. https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=940233722768016&id=100003441926854 Entrem na minha página ?? e compartilhem e deixem comentário isso ajudará chamar atenção das nossas autoridades. ?????????????? Tenho vergonha do meu estado de MT, onde só se rouba, destrói e mata... Nós mulheres estamos em último plano estamos sendo assassinadas covardemente , violentadas e desrepeitadas por aqueles que deveriam estar nos defendendo nao estou falando da segurança pública to falando dos nossos representantes políticos que são os únicos que podem fazer alguma coisa e como? ° Entenderem de uma vez que são nossos funcionários somos nós que pagamos e diga se de passagem "muito bem ? 2° Políticas públicas para as mulheres de fato e urgente !!! Onde através vamos ter todos os mecanismos de proteçao com eficácia e isso inibirá não só o agressor mas todos que desejar práticar qualquer violência contra a mulher. 3° Criar a secretária de políticas públicas para as mulheres . Direcionar hemendas parlamentares para fortalecimento da rede de proteção ás vítimas. Enfim, tudo passa por eles e somente eles podem minimizar essas barbaridades que vem se agravando em nosso estado. Somos gente como vocês, mulheres lutam dia a dia, mulheres de todas as raças e credos religiosos... Nós precisamos parar de morrer. .. Cada mulher que é morta é um pepedacinho de todos nós que morre junto. .. Qual o valor de uma vida pra vocês? Deixo aqui uma reflexão " e se uma dessas mulheres mortas fosse sua MÃE, IRMÃ, FILHA alguem que amasse muito mesmo! !! Como se sentiria? O que faria? ? SOMOS MULHERES E DESEJAMOS VIVER! !! Sou Sandra Raquel ex vítima de violência doméstica, sou MULHER .

  9. Sinto que precisamos medidas protetivas que realmente protejam, eu não tive uma filha assassinada por um ex marido "perturbador" palavra do meu filho Rodrigo Frasson assassinado em 17/07/2013, três dias antes de seu aniversário de 32 anos. Neste caso o ex marido não obedeceu a medida protetiva e como durante a noite não conseguiu entrar na casa da ex esposa assassinou meu filho pela manhã qdo saiu da casa para o trabalho. Quero ainda aqui agradecer a justiça que começando pelo inquérito na delegacia, trabalhou habilmente que em menos de 30 dias o assassino estava preso. Em menos de 60 dias ocorreu audiência em que ele foi pra júri popular. No final de fevereiro /2014 estava sendo julgado e condenado a 20 anos. Ele recorreu ao STMT e em 11/14 sua pena foi diminuída pra 17 anos.

  10. Não podemos deixar que outras Izabel morra ....pra que medida protetiva se não existe proteção até quando meu Deus, não podemos ficar caladas temos que mudar está lei, porque se não ainda haverá muitas muitas Izabel........

  11. Reportagens, artigos de fácil acesso como este, são necessários para esclarecimento da população, principalmente a feminina. Parabéns professora LISANIL! É preciso dialogar sim sobre esse assunto.

Comente, sua opinião é Importante!

Pontuando rodapé