EM DEFESA DA SOCIEDADE

Prefeitura conciliação outubro

Revista Veja repercute prisão de mais um secretário de Taques

Entre os telefones grampeados estavam o da deputada estadual Janaína Riva (PMDB), uma das mais ativas opositoras de Taques, e do jornalista José Marcondes “Muvuca”, também adversário do governo.

Brasil

1459 acessos 7

Revista Veja repercute prisão de mais um secretário de Taques
VEJA

Nesta sexta-feira, enquanto o medo de acordar com batidas na porta às seis da manhã impedia muita gente de dormir em Brasília, a epidemia de insônia ampliou-se em Cuiabá com a prisão do chefe da Casa Militar do estado, decretada pelo desembargador Orlando Perri. O coronel Evandro Lescoentrou na mira de uma ação que apura a utilização de grampos ilegais na gestão do governador Pedro Taques.

A acusação, formulada pelos promotores de Justiça Mauro Zaque e Fábio Galindo, ganhou repercussão nacional em 11 de maio deste ano, quando uma reportagem do programa Fantástico, da Rede Globo, divulgou detalhes do episódio. Segundo a denúncia, uma investigação sobre tráfico de drogas em Cáceres, município do interior do estado, foi o pretexto invocado para a implantação de um esquema conhecido como “barriga de aluguel”, expressão usada quando números de aparelhos pertencentes a pessoas sem ligações com o foco da apuração são incluídos na escuta telefônica.

Entre os telefones grampeados, por exemplo, estavam o da deputada estadual Janaína Riva (PMDB), uma das mais ativas opositoras de Taques, e do jornalista José Marcondes “Muvuca”, também adversário do governo. Como mostra a reportagem de Maria Angélica Oliveira publicada no site O LIVRE, na época em que o caso invadiu o noticiário jornalístico foi descoberta uma nota fiscal, no valor de pouco mais de R$ 20 mil, em nome do coronel Lesco. A nota se referia a equipamentos usados para a montagem de grampos e o armazenamento de escutas. Oficialmente, fora um negócio pessoal feito pelo militar. Mas o endereço que aparece no documento é o do Comando da Polícia Militar de Mato Grosso.

Lesco esteve reunido com Taques nesta sexta, mas se recusou a comentar o caso. Ele e mais quatro militares foram presos no fim da tarde desta sexta. Logo depois de revelado pelo site o pedido de prisão, o governador anunciou o afastamento de Jorge Luiz de Magalhães, comandante-geral da Polícia Militar de Mato Grosso.

O que dizem sobre isso?

  1. Depois ainda falam do Silval e seus ex-secretários. Perto desses secretários são santos.

  2. Lesco, continue de cabeça erguida,meu irmão! A PM está com vc.

  3. Será que isso vai dar FANTÁSTICO amanhã às 20:00 hs

  4. XO MANO ESTA POR DEMAIS IRRITADO DE VER QUE O PEREBINHA ACHA QUE TA POR CIMA. SAIA CANDIDATO E VOU DAR A RESPOSTA .

  5. Parabéns desembargador Orlando sabia que o Sr não deixaria virar em pizza por sua ética,moral o Dr. E uma.pessoa digna e confiamos no Sr. Parabens .a falta de respeito e muito grande até com as pessoas que teem seu tel grampeado

  6. Quando os envolvidos na morte do Soldado Abinoão Oliveira, que ocorreu em 2010, serão EXPULSOS da Polícia Militar? Destaco, ainda, que ninguém foi punido, de forma exemplar, pela morte do jovem Rodrigo Claro, que ocorreu durante aula prática do curso do Corpo de Bombeiros em 2016. Dr. Pedro Taques, chega de impunidade neste Estado!

  7. Poderiam grampear qualquer pessoa. Um grande negócio de espionagem e não só para uso político.

Comente, sua opinião é Importante!

Uninter - Banner JPG