EM DEFESA DA SOCIEDADE

TCE Fevereiro

Dirigente nacional do PC do B diz que Temer não tem compromisso social

Sérgio Benassi disse que o governo Temer, além de golpista, regrediu nos avanços obtidos pela sociedade

Brasil

Redação 2438 acessos 4

Dirigente nacional do PC do B diz que Temer não tem compromisso social
Larissa Malheiros

Durante entrevista exclusiva ao site Mpopular, o dirigente Nacional do PC do B, Sérgio Benassi, que esteve neste domingo na Conferência Estadual do partido, falou sobre o papel do Estado em garantir o direito do cidadão, e os fundamentos para que o povo tenha voz e possa promover igualdade.

O militante ainda revela a preocupação com a regressão dos avanços e conquistas alcançadas pelo povo. Para ele, o Governo Federal expressa uma visão anti-nacional, anti-povo e anti-democrática. “Temos que promover o direito, tem que promover assistência sobre todos os aspectos que a vida do povo determina”, pontua.

Sobre os aspectos que desvalorizam os direitos civis e que demonstram a falta de compromisso social, estão projetos que paralisam o benefício popular, como explica o militante. “O absurdo de congelar o orçamento por vinte anos, significa dizer que o Brasil não vai crescer, não vai desenvolver, não vai gerar novas demandas, não vai gerar novas lideranças”, destaca.

Sérgio frisa que o povo lutou por muitos anos, para garantir espaço e democraticamente tomar decisões coletiva. Sendo assim, assegura que a democracia está sendo duramente atacada e não assegura o direito do povo. “De outro lado desagrega, desorganiza e afasta o povo da política”.

Segunda grande agressão sofrida pela nação foi por meio do autoritarismo político e a soberania. Assim conta, que  o papel do Estado Brasileiro é dar voz, e se preocupar com a vontade do povo. “Deve se preocupar com o cidadão, tem que promover igualdade, tem que promover o direito, tem que promover assistência sob todos os aspectos que a vida do povo determina”.

Além disso, revela que uma visão do País de maneira simples é a forma de perceber a agressão que o Estado está cometendo, ao privatizar setores considerados importantes para econômica do Brasil. “ Essa ânsia de privatizar tudo consome recursos que poderia ser aplicado no desenvolvimento dessas empresas, no patrocínio de novas contratações, e novos empreendimentos que iriam gerar novos empregos. Então desmontar o Estado é desabrigar e jogar na selvageria do mercado uma disputa feroz”, disparou indignado.

Ao lembrar das perdas sociais, ele cita que foram 7 milhões de pessoas que voltaram para a miséria, após um trabalho incansável de inserir 40 milhões de pessoas no assistencialismo, por meio de programas sociais, que atualmente estão defasados. “No ciclo anterior nós criamos 20 milhões de empregos, o Governo agora jogou 14 milhões de pessoas de volta para o desemprego, então o desmonte criminoso”, destaca.

O dirigente reforça que o Brasil é uma grande nação, e com um pouco de desenvolvimento pode ficar entre as ações mais poderosas, que tem capacidade de jogar nacionalmente a favor do seu povo, ampliando seu mercado, melhorando as condições da vida das pessoas. “O que a gente vê hoje é uma volta a uma velha política colonial. O velho império americano que não abre mão dos seus interesses e vive uma crise que precisa sugar o sangue do povo de várias nações e entre elas do próprio País”.

Portanto, Sérgio narra que existe a necessidade de dar uma resposta a situação do País, patrocinando uma ampla unidade do povo brasileiro, que resgate a liberdade para decidir as eleições do ano que vem. “Tem que voltar para as mãos da população o destino do nosso País. Somente nós podemos fazer decisões livres e diretas”, diz.

O PCDB considera esse papel fundamental. “Esperamos lançar deputados, disputar eleições, fazer propagandas das nossas ideias, mostrar que o Brasil tem jeito. Então nós também estamos apresentando um conjunto de candidaturas a federal, a estadual e a senadores, para lutarmos pela dignidade do povo”.

O que dizem sobre isso?

  1. Quem fala que eu tenho problemas cognitivos deve estar vando algum tipo vantagem

  2. João você tem medo da verdade me aponte o que não aconteceu

  3. Esse "João" deve sofrer de sérios problemas cognitivos!

  4. Em 1917 Lênin implantou o comunismo Na Rússia e teve a idéia de espalhar pelo mundo criando diretórios e bancando todos os custos evenviandos rublos No Brasil o primeiro diretório foi comandado por Luis Carlos Prestes que esteve na Rússia por dois anos aprendendo a língua e tinha a orientação cooptar pessoas das Universidades e militares Então se quiser encontrar um comunita vá a uma univerdade A história não conta isso e faz prevalecer esta ignorância até hoje.

Comente, sua opinião é Importante!

Uninter - Banner JPG