EM DEFESA DA SOCIEDADE

TCE Fevereiro

Exclusivo: Nova Brasilândia é um 'fazendão' e escola não recebe equipamento por morosidade do Intermat

Diretora diz que unidade escolar precisa de um novo transformador, de reparos na cozinha, uma quadra poliesportiva e reparos em sua estrutura elétrica

Cidades

Redação 1860 acessos 3

Exclusivo: Nova Brasilândia é um 'fazendão' e escola não recebe equipamento por morosidade do Intermat
Marcio Camilo / José Marcondes Muvuca

A Escola Estadual Padre José Maria do Sacramento, no município de Nova Brasilândia (distante a 236 km de Cuiabá), passa por sérias dificuldades na estrutura, em razão da morosidade do Instituto de Terras de Mato Grosso (Intermat), que não promove a regularização fundiária do terreno onde se encontra unidade escolar. Sem a escritura, a direção não consegue promover as melhorias necessárias na escola, como a construção da quadra poliesportiva, climatização das salas e reparos elétricos.

A diretora da unidade, Simoni Regina de Castro, explicou que a Padre José Maria foi construída nos anos 70, durante a gestão do govenador Garcia Neto. Ela foi edificada numa área doada pelo fazendeiro Lindomar Bete, mas que até hoje a direção não possui a escritura do lote.

“É preciso corrigir esse problema no Intermat. Porque nesse estado é vergonhosa a situação de regularização fundiária. Cabe ao governo, juntamente com as prefeituras municipais, intervir na regularização desses lotes”, enfatizou a gestora.

Ela detalhou que a escola já deixou de receber uma série de benfeitorias por causa da falta de escrituração.

Na parte de climatização, por exemplo, há recursos do Governo Federal para ser aplicado na escola. A unidade também precisa de um transformador novo, pois precisa fazer uma estruturação completa na parte elétrica. “O governo até pode viabilizar o recurso, mas sem a escritura não dá”, reforça a gestora.

A direção também luta pela construção da quadra poliesportiva: “Temos o tamanho adequado, o número de alunos, todos os requisitos para ter a quadra. Mas quando é solicitado os recursos ao Ministério da Educação, na parte de regularização fundiária não temos o documento da escola e o dinheiro não chega”, lamentou a professora.

Outra demanda emergencial diz respeito a reforma da cozinha da escola. O projeto para o recurso está aprovado desde agosto de 2017, no entanto o Governo do Estado ainda não enviou o recurso.  “Até a presente data a ordem bancária não foi creditada”, ressaltou a diretora.

Em tempo: A diretora diz que toda a região é uma grande fazenda que pertence a uma só pessoa e os 'donatários' dos terrenos possuem apenas termo de doação do proprietátio. Não existe, portanto, documentos necessários para acessar recursos. A escola Padre José Maria do Sacramento é uma dessas propriedades que pertencem ao 'fazendão' de Nova Brasilândia. "Toda a região necessita de regularização fundiária", aponta a diretora.

O que dizem sobre isso?

  1. Qual é o problema de usar uma máquina privada?? inclusive se fosse minha, passaria com ela sobre sua cabeça imbecil

  2. Cade Marrafão? Ah tá ali tomando partido dos outros. Ordinário!

  3. AINDA VEM ESSE INFELIZ DESGRACADO DESSE MARRAFON. FALAR EM CANDIDATURA À FEDERAL. VAI PASTAR BURRO, ANTA. ... PRIMEIRO RESOLVA O ELEMENTAR QUADRÚPEDES !!

Comente, sua opinião é Importante!

Pontuando rodapé