EM DEFESA DA SOCIEDADE

Cuiabá humanizada 2 banner

Bloco tradicional de Cuiabá contará a história do Festival de Parintins

Nove blocos participarão do desfile de carnaval de Cuiabá.

Cultura

Redação 704 acessos

Bloco tradicional de Cuiabá contará a história do Festival de Parintins
G1

Fundado no dia 10 de fevereiro de 1996 no Bairro Araés, em Cuiabá, o Bloco Banana da Terra acaba de completar 21 anos desfilando pela passarela cuiabana do samba. E este ano não será diferente. O bloco que já foi campeão dez vezes pretende ocupar o 1° lugar também neste carnaval, homenageando o tradicional Festival de Parintins, que acontece no Amazonas.

O desfile do Banana da Terra será nesta terça-feira (28), na Orla do Porto, na capital. Outros oito blocos participarão do desfile, sendo três deles da categoria “embalo”, ou seja, sem enredo. Haverá premiação em dinheiro para os destaques, mas o valor ainda não foi definido pela Prefeitura de Cuiabá.

A atual presidente do Banana da Terra, Clemance Saldanha ou “Pretinha”, como é chamada pelos mais próximos, coleciona lembranças dos tradicionais carnavais e da origem do bloco, que tem esse nome para ilustrar a origem cuiabana e tem como mascote o desenho de uma macaca fantasiada de Carmen Miranda.

As fantasias e alegorias são confeccionadas pela equipe do bloco e também pela presidente, na sede que fica localizada em uma das casas que rodeiam a Praça da Mandioca, no Centro Histórico da capital.

“Contratamos sete pessoas para auxiliar com os preparativos, pois é um processo muito trabalhoso, precisamos contar uma história rica em detalhes e personagens na avenida. Mas estamos na reta final”, contou.

O samba-enredo “Caprichei meu samba, garanti a folia”, escrito pelo compositor e intérprete Erielson Marques, é resultado de um intenso processo de pesquisa realizado pela equipe do bloco. “Resolvemos 'folcloriar' e embarcamos para a Ilha de Parintins, onde o festival acontece, para pesquisar sobre o boi-bumbá e sobre os bois Garantido e Caprichoso, que emprestaram suas cores [vermelho e azul] ao abadá do bloco este ano”, explicou Pretinha.

História
O Bloco Banana da Terra surgiu com o fim da Escola de Samba Estrela do Oriente, em 1986. Mas, após participar de mais de 30 carnavais, a presidente Teresa Lima encerrou as atividades devido a problemas de saúde. Entretanto, seu sobrinho, Celso César, reuniu parentes e amigos para fundar o bloco que carrega as mesmas cores da antiga escola de samba: verde e rosa.

Depois, o próprio Celso César foi presidente do Banana da Terra. Segundo a atual presidente, a diferença entre um bloco de enredo e uma escola de samba é a presença da ala das baianas e os carros alegóricos, pois os critérios utilizados pelo júri são os mesmos.

Carnaval atual
Nos últimos anos, o desfile de blocos da capital foi realizado na Avenida Mato Grosso, devido às obras de reestruturação da Orla do Porto. Porém, neste carnaval o desfile voltará a ser no Porto, onde, segundo a presidente, "é a verdadeira passarela do samba” e também o local de origem do Bloco Banana da Terra.

A presidente avalia como positiva a presença de jovens nos espaços onde acontecem o tradicional carnaval cuiabano, como o Porto e a Praça da Mandioca. “O carnaval está mudando para melhor a cada ano. O povo cuiabano é muito festivo, nós temos uma galera muito boa de samba que todos os anos desfilam em escolas de samba do Rio de Janeiro, por exemplo”, contou.

Cerca de mil foliões devem ocupar as ruas da Orla do Porto. Sete quesitos serão julgados: bateria, samba enredo, evolução e empolgação, criatividade, enredo, comissão de frente e ala fantasiada.

Comente, sua opinião é Importante!

Pontuando rodapé