EM DEFESA DA SOCIEDADE

Cuiabá humanizada substituição

Diretores da Unemat dizem que deputado Adriano inventou notícia para 'aparecer'

Comunidade acadêmica pede para deputados não aprovarem proposta de ex-reitor, tido como 'Coronel da Unemat’.

Educação

Redação 2828 acessos 4

Diretores da Unemat dizem que deputado Adriano inventou notícia para 'aparecer'

O Deputado Prof. Adriano, ex-reitor da UNEMAT, apresentou no último dia 29 , na Assembleia Legislativa de MT, um Projeto de Lei que dispõe da manutenção da sede administrativa da Universidade do Estado de Mato Groso (UNEMAT) no município de Cáceres. O parlamentar alardeou em vídeos e no seu facebook que existiria um golpe para tirar a Sede dessa cidade.

O alerta, porém, foi visto pela comunidade acadêmica como um mero 'golpe publicitário', já que o estatuto da Universidade já garante a sede em Cáceres. Prova disso é que nenhuma pré-tese sobre a mudança foi publicada para o 3º Congresso Universitário, sendo que a instituição dispõe de autonomia sobre o tema.

Quem diz isso são os diretores das outras 12 unidades, que encaminharam ao Muvuca Popular uma carta direcionada à população, ao governo, deputados e ao próprio Deputado prof. Adriano, acusando o que chamam de 'politicagem' e chamando o parlamentar de ‘Coronel da Unemat’.

Para os representantes da universidade, o deputado estaria querendo aparecer e se destacar no cenário político de Cáceres. Para evitar isso os diretores sugerem a 'não aprovação' do projeto do deputado, por ferir a autonomia universitária em projetos que não são debatidos na comunidade acadêmica. "A UNEMAT somos todos nós, uma comunidade acadêmica de 24.000 pessoas e não somente uma cidade. Esse e-mail é de um grupo de pessoas que acreditam em uma Universidade pública, de qualidade e autônoma.", diz trecho da carta.

Confira:


Carta para a Sociedade, Governo Estadual e Deputados Estaduais de Mato Grosso 

“A autonomia universitária é uma conquista que deve ser trabalhada e mantida diariamente”. 

"O presente documento tem por escopo apresentar a Sociedade, Governo Estadual e Deputados Estaduais de Mato Grosso os impactos negativos da aprovação do projeto de Lei nº 125/2017. A Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT) é uma autarquia caracterizada por uma gestão administrativa e financeira descentralizada, cujo regime especial é atribuído pelo princípio da autonomia universitária. No ano de 2013, a Assembleia Legislativa aprovou a Emenda Constitucional nº 66/2013 que prevê um repasse progressivo de 2% a 2,5% da receita corrente líquida do Estado até 2018.

No mesmo ano, foi aprovado por esta Casa de Leis o Decreto nº 2040/2013 que amplia a autonomia administrativa da Universidade. A UNEMAT é uma das maiores instituições públicas de ensino superior de Mato Grosso. Em seu formato multicampi, deve apresentar uma autonomia administrativa, financeira e pedagógica para atender as demandas administrativas e financeiras da Instituição e do Estado. A tomada de decisões da Universidade do Estado de Mato Grosso respeita a democracia e baseia-se na avaliação e pareceres de Colegiados, Conselhos e do Congresso Universitário.  

No ano de 2017 será realizado o 3º Congresso Universitário, que tem por objetivo a formulação de macro políticas para a Universidade nos próximos anos. Durante o Congresso serão eleitos os delegados de forma paritária entre os Campus e entre as categorias da Comunidade Acadêmica. Nesse momento será discutido as bases para a Universidade nos próximos anos e a aprovação de leis sem a consulta e debate da comunidade acadêmica fere o princípio da autonomia. Frente ao exposto, solicitamos a NÃO aprovação do Projeto de lei nº 125/2017 de autoria do Dep. Prof. Adriano Silva. Certos da acolhida de nossas considerações e pedido, colocamo-nos à disposição de para o que se fizer necessário. 

Assinam o pedido os Diretores de Unidade Regionalizada Político, Pedagógico e Financeiro dos Câmpus: Alta Floresta, Barra do Bugres, Colíder, Juara, Luciara, Nova Mutum, Nova Xavantina, Pontes e Lacerda, Tangará da Serra e Sinop. 
 
Assinam o pedido os Diretores de Unidade Regionalizada Administrativa dos Câmpus: Alta Floresta, Alto Araguaia, Barra do Bugres, Colíder, Juara, Luciara, Nova Mutum, Nova Xavantina, Pontes e Lacerda, Tangará da Serra e Sinop.

O que dizem sobre isso?

  1. Certamente tem alguém por trás do Dep. Adriano... Passando as informações e os contatos de pertinho kkkk ele é entendido dessas coisas feitas escodidinhas...

  2. Esse "professor" Adriano é uma piada de mai gosto! Se elegeu fazendo dá Unemat um trampolim. Usou a estrutura para benefício político. Enganou os estudantes prometendo moradias e casas estudantis e nunca fez nada por isso. Alguém se lembra da prometida obra do pórtico de São Luis na entrada de Cáceres? Fez promessa na TV e enganou o povo da Igreja Católica. Sua gestão a frente dá Unemat foi um fracasso, basta ver os anuários estatiscos da instituição para ver que em sua gestão a evasão estudantil bateu recordes por falta de assistência estudantil decente. Vamos lembrar que como reitor ele agilizou a compra de uma faculdade quase falida em Diamantino. Quem é de Cáceres sabe quem ele é! Ainda resta alguns que o defenda, afinal sempre tem alguém mamando junto. Esse aí não ganha nem pra presidente de bairro. Piada.

  3. POIS E. A MAS DA METADE DO SERVIÇOS ADMINISTRATIVO, FOLHA, FINANCEIRO, CONTRATO, E OUTROS SAO REALIZADOS NO CPA, AI PAGAM MESES, ANOS, DE DIÁRIAS PARA FICAREM NUM VAI E VEM PARA CAPITAL, QUANDO COLOCAREM ISTO NÚMEROS DESPESAS DESPERDÍCIO DINHEIRO E CLARO QUE A SEDE FICARA NO CPA...

  4. O que deve ter de rolo nessa UNEMAT não é brincadeira. Muita gente ficando rica por lá. Só o salário não da! Só acho...

Comente, sua opinião é Importante!

Pontuando rodapé