EM DEFESA DA SOCIEDADE

AB3 Imobiliaria

Governador diz que não consegue honrar pagamento do duodécimo

Poderes podem aceitar o calote ou recorrer à judicialização

Eleições 2016

Redação 2614 acessos 7

Governador diz que não consegue honrar pagamento do duodécimo

O governador Pedro Taques comunicou nesta quinta-feira ao Procurador Geral de Justiça, Paulo Prado, e ao presidente do Tribunal de Justiça, que não vai conseguiur honrar o pagamento do duodécimo deste mês e só irá pagá-lo no próximo dia 10 de dezembro.

Nas reuniões realizadas em separado para evitar ser pressionado, o chefe do executivo disse que irá descumprir o TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) que prevê o pagamento do duodécimo atrasado em sete parcelas, além do duodécimo do mês em vigência.

O Procurador Geral de Justiça, Paulo Prado, confirmou a reunião. “Estive reunido com o governador, e soube que o desembargador Paulo da Cunha também esteve com ele. O Pedro Taques nos chamou para explicar que o fluxo de caixa está baixo e que ele não terá condição de pagar o duodécimo no dia 26, e que só será possível pagar no dia 10”, afirmou.

Segundo Prado, já são dois duodécimos atrasados, sendo cada um deles de R$ 21 milhões. Paulo Prado afirmou que Taques também buscara um diálogo e pediu uma agenda para a próxima segunda-feira com os promotores e procuradores para explicar o que está acontecendo com sua gestão.

O procurador-geral de Justiça afirmou que o atraso compromete as finanças do Ministério Público, mas garantiu que os salários dos servidores serão pagos em dia. Ele disse ainda que irá procurar os representantes da Assembleia Legislativa, Tribunal de Contas e ainda do Tribunal de Justiça para discutir uma solução.

“Nós temos um caminho. Ou concordar ou entrar na justiça. Eu não posso decidir isso nem sozinho, nem da noite para o dia. Quero me reunir com o Judiciário e com a Assembleia Legislativa (AL-MT), para vermos o que fazer até por causa da assinatura do TAC, feita pelo Governo”, completou.

Além dos R$ 42 milhões que o governo já deve para o MPE, o valor da dívida com a AL-MT é de R$ 66 milhões, relativo ao atraso dos dois meses de duodécimo com a Casa de Leis. Também estão atrasados os duodécimos do Tribunal de Contas do Estado (TCE) e do TJ. Os valores não foram informados.

A polêmica sobre os duodécimos aos poderes começou em agosto deste ano, quando ocorreu o primeiro atraso. A alegação é de que o fluxo do caixa não é o adequado. A solução encontrada na época foi de firmar um TAC parcelando o duodécimo atrasado em sete parcelas.

Após assinar o TAC, o governador Pedro Taques já havia previsto que novos atrasos poderiam acontecer no duodécimo devido à crise econômica e também pelo atraso do governo federal em autorizar a liberação do FEX (Fundo de Exportação) a Mato Grosso, o que representa aproximadamente R$ 500 milhões anuais.

O que dizem sobre isso?

  1. Precisa rever o repasse para os grandes poderes , principalmente para Assembrei Legislativa que está sobrando e tirando a função da SES /SUS .... A AL precisa rever sua função ....qto as vagas hospitalar , aquisição de ambulacia e cumprir o projeto de iniciativa popular da Saúde e MT .

  2. E a vaca esta indo para o brejo! Todos afundaremos...Uns primeiros e outros depois! MT a revelia....

  3. Pede pra sair entao se nao tem competencia nem dignidade para desempenhar o cargo que ocupa. Estou indignada com esse senhor!

  4. Que mais ele não vai conseguir honrar? Além das promessas de campanha?

  5. Vc nao consegue honrar NADA! Só lorota. Governador VOCÊ É UMA VERGONHA!

  6. Safadeza ......... isso sim. Tbm pudera a Casa Civil um cabide de empregos. Se aprofundar, deve ter um monte de fantasma.

  7. Governo colocando com força no Judiciário e Executivo e eles rindo atoa, acho que estão é gostando! Quero ver até quando essa amizade colorida vai durar!!

Comente, sua opinião é Importante!

Uninter - Banner JPG