EM DEFESA DA SOCIEDADE

Prefeitura conciliação outubro

Deputados reivindicam repasse orçamentário ao Incra de pelo menos R$ 400 milhões

Deputados cobram que repasse seja revisto por relator da LOA

Geral

Redação 273 acessos 3

Deputados reivindicam repasse orçamentário ao Incra de pelo menos R$ 400 milhões
Claryssa Arruda

O deputado estadual Silvano Amaral (PMDB) e o deputado federal Carlos Bezerra (PMDB) estiveram em Brasília para discutir sobre o repasse orçamentário ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). Segundo o deputado Silvano Amaral, a Lei Orçamentária Anual (LOA-2018) deve repassar ao órgão em torno de R$ 400 milhões.

O parlamentar explica que reunião na Câmara Federal foi para adiantar alguns planos, devido a preocupação com a paralisação do Programa Nacional de Regularização Fundiária. Silvano explica que o montante previsto para ser repassado especialmente para as despesas com a reforma agrária. Ano passado, o Incra recebeu um volar maior de mais de R$ 660 milhões. 

Para Silvano Amaral o valor desse ano dificulta a continuidade do trabalho de regularização fundiária que vem sendo realizado em Mato Grosso. O trabalho iniciou em 2016, assim que o governo federal vigorou o programa. 

Na reunião com o relator-geral da LOA-2018, os deputados cobraram que o repasse seja revisto, pois segundo eles, trará consequências drásticas à reforma agrária com menos da metade do valor repassado em 2016. 

Segundo os parlamentares, em Mato Grosso deve ser escrituradas ao menos 6 mil propriedades a trabalhadores rurais que aguardam o título há mais de 20 anos. 

"Não dá para cruzar os braços diante de uma situação como essa. São milhares de famílias aguardando por mais de 10, 15, 20 anos e, se este orçamento for aprovado da forma que está, amargaremos um retrocesso fundiário novamente. E Mato Grosso vai amargar essa derrota, mais uma vez, já que há anos não se titulava mais propriedades em nosso estado", lamentou Silvano Amaral.

O deputado Carlos Bezerra enfatizou que há uma grande diferença com os repasses realizados nos anos anteriores e afirma que já teve de R$ 1 milhão, R$ 666 milhões, que foi no ano passado e em contra partida, este ano deve ser de apenas R$ 400 milhões. Segundo ele, é possível, sim, rever o repasse apontado na LOA. Os deputados reivindicam ao menos no mínimo o mesmo recurso que em 2016.

Bezerra afirma que a reforma precisa sem dúvidas de mais investimentos para que o programa do ano passado pelo governo federal atinja a meta.

“O Programa de Regularização Fundiária é um marco na vida dos trabalhadores rurais que esperaram tantos anos para conseguir seus registros definitivos do seu pedaço de chão. Agora, com este orçamento, voltaremos umas 20 casas”, ironizou Bezerra.

O que dizem sobre isso?

  1. Esse bando de políticos tudo ladrão, até vídeo gravado tem desse povo pegando propina. Quanto mais aparecerem na mídia, mais lembranças das sacanagens de vocês teremos. Bando de toma lá da cá.

  2. Quanta disposicao dos nossos deputados. Vou acreditar que é tudo pelo bem no povo! Oleo de peroba é pouco para essa gente. Tem que ser WD40

  3. É que esses safados tem o INCRA na mão e ali dá pra abocanhar uns 10% não é isso? SÓ PILANTRAGENS!

Comente, sua opinião é Importante!

Pontuando rodapé