EM DEFESA DA SOCIEDADE

TCE abril

Empresa que explora mão de obra no governo venceu licitação mesmo em recuperação judicial

DSS é acusada de não pagar salário, atrasar, praticar assedio moral, e ganhar licitação sem ter condições legais.úncias c

Governo

7449 acessos 11

Empresa que explora mão de obra no governo venceu licitação mesmo em recuperação judicial
MUVUCA POPULAR

A empresa DSS (prestadora de serviços da  SEFAZ) mesmo estando em recuperação judicial concorreu a uma licitação no estado (008/20016) e, para espanto de todos, venceu.

O  pagamento dos servidores contratados pela empresa é feito pela própria SEFAZ (como se pode verificar no Fiplan), ou pelo extrato bancário de algum funcionário.

A empresa sofre processos de vários ex-funcionários, sendo que muitos saíram há mais de um ano e não receberam acerto ainda. Existem processos em andamento mostrando que os funcionários recorrentemente sofrem assédio moral de alguns supervisores.

A empresa já presta serviço para a Secretaria de Fazenda há mais de 6 anos, tendo nesse meio tempo passado por diversas greves de grande repercussão.

A reclamação é que nenhum supervisor informa seus funcionários sobre o que vem acontecendo, e quando estes cobram informações são perseguidos. Muitos funcionários têm filhos, famílias, mas tanto a empresa como a supervisão não se preocupa, e tudo com o aval do governo do estado.

Hoje os funcionários contratados no cargo de digitador têm como Atividades:

a) Organizar rotina de serviços de entrada de dados;
b) Verificar estado de funcionamento do equipamento, verificar prioridade e pendência, separar material e documentação a ser utilizado, conferir material e documentação, apontar pendência do material e da documentação, arquivar documentação, guardar material de expediente;
c) Realizar entrada e transmissão de dados: identificar-se no sistema (logar-se), administrar cronograma, conectar-se ao programa de entrada de dados, entrar com os dados através da digitação, formatar texto, verificar a informação na tela em relação ao documento original, corrigir erros de digitação.

Com a atual função os funcionários trabalham em regime de escala, com 8 folgas mensais e um salário de R$ 1.409,00 com acréscimo de 13,73 por dia de vale-alimentação. E o adicional noturno em R$ 100 reais para a equipe noturna e na madrugada  R$ 250,00.

A partir da nova licitação ganha pela DSS (Veja o link do edital), os funcionários mudaram de função deixando de ser digitador para ser recepcionista.

O que deixa os atuais trabalhadores inconformados é que além de exercerem a mesma função que possuíam quando digitadores, eles terão um número maior de atividades a serem desempenhadas, recebendo um salário inferior.

Além disso, os funcionários entram às 6:00h da manhã e saem 18:00h da tarde, tendo nesse período um intervalo de somente 1 hora para almoço e descanso.  A atual jornada com salário base de R$ 1.409,00 é de 6 horas. (veja).

Exploração de mão de obra

A função recepcionista é mais uma jogada do governo de Mato Grosso para terceirizar a máquina pública. A SEFAZ que era a menina dos olhos de muitos governadores, está sendo sucateada a olhos vistos pela atual gestão.

Com os recepcionistas trabalhando elimina-se por um bom tempo a obrigação de um concurso público para a secretaria, pois os recepcionistas farão a mesma atividade que faziam os fiscais da época das indicações de Júlio Campos. Estes estão em sua maioria prontos pra aposentarem, algo que deverá aconteecer o mais breve, devido a reforma da previdência.

Vale lembrar que o assédio moral em cima dos recepcionistas será maior devido aos postos de arrecadação estarem cumprindo metas estipuladas pela atual gestão, estes se encontram na linha de fogo entre caminhoneiros e chefetes que muitas vezes são arrogantes, assediam moralmente e sexualmente funcionários (há caso de processo de racismo movido por uma digitadora contra um fiscal).

Isso tudo para trabalharem doze horas por dia com um salário base de R$ 1.108,00.
 

O que dizem sobre isso?

  1. Esse governo, fecha os olhos para coisas q está passando na sua cara. É um absurdo isso, uma empresa falindo, devendo vários funcionários q já saíram e não receberam ainda, e colocarem essa empresa q não dão o devido valor no seus funcionários. Quando atrasa o salário não dão nenhuma justificativa para o funcionário. Para cobrar os funcionários eles (DSS) é boa , mas para dar satisfação do nosso direito ela é péssima.. Tem algo muito errado por traz disso tudo, Sefaz aceitar ainda uma empresa dessa é muito estranho. Se procurar e aprofundar isso, vai achar muita coisa errada.

  2. Toda terceirizada tem problemas com corrupção. E olha que a promessa do atual governo e terceirizar o maximo possivel da maquina publica!

  3. Tem muita sujeira debaixo desse tapete!Avante MUVUCA, investigue mais que com certeza você ira achar.

  4. Tem que rir para não chorar, toda essa falcatrua com o aval do Estado! Como que uma empresa qubrada presta serviço pra SEFAZ? Tem mais de um ano que a Sefaz que efetua o pagamento dos servidores terceirizados.

  5. Como uma empresa em recuperaação judicial concorre a uma licitação do Estado? Esse é o governo da ilegalidade isso sim!

  6. Porque o Ministério Público não verifica os acordos coletivos do contrato que a DSS tem no CIOSP, pois de formar fraudulenta recebe mensalmente R$ 180.000,00 por mês e as pessoas responsáveis pela fiscalização do contrato não faz nada.. Ai tem..E só procurar que acha, mas infelizmente é o Brasil.

  7. E QUEM FARA ALGUMA COISA??? PORQUE ISSO TUDO ACONTECE E NINGUEM TOMA ATITUDE ?? CADE A JUSTIÇA ???

  8. Isso sem contar quem vai ficar no período noturno, entrando as 18 e saindo 6 da manha do outro dia. Com apenas uma hora de descanso.

  9. CPI da DSS já!!!

  10. Essa empresa faz isso comigo todos os meses,recebo diretamente da empresa e quando vou cobrar meu salário que esta atrasado quase um mês o supervisor ainda me fala que tenho que saber esperar. Poxa como esperar se trabalho para isso, tenho filho, pago aluguel e tenho minhas contas que quando vou pagar o juros esta la em cima.

  11. A empresa foi a última a dar o lance. A pregoeira não abriu a licitação para disputa. Acho que alguém passou os valores cadastrados. Só ver a ata da sessão que vão identificar o que falei. É pública. Um dos lotes ela não deu o menor preço, mas mesmo assim levou.

Comente, sua opinião é Importante!

Pontuando rodapé