EM DEFESA DA SOCIEDADE

TCE Ago

Governo Taques é campeão de secretários presos durante a gestão

Permínio Pinto, Paulo Taques, Evandro Lesco e toda a cúpula da PM foram enjaulados por beneficiar o governador com escutas clandestinas e roubar dinheiro da Seduc

Governo

Redação 3338 acessos 5

Governo Taques é campeão de secretários presos durante a gestão

Com três secretários presos, Permínio Pinhto, Paulo Taques e Evandro Lesco, o governo Pedro Taques já é o que mais teve secretários presos no decorrer do mandato durante toda a história de Mato Grosso, ganhando até do próprio Silval Barbosa. Isso porque ainda faltam 16 meses para o fim de seu mandato.

Além de secretários, praticamente toda a cúpula da polícia militar que tinha ligação direta com o gabinete do governador Pedro Taques foram enjaulados, sendo eles o tenente coronel Januário Antônio Edwiges Batista, Comandante do 4º Batalhão, em Várzea Grande, e o Cabo Torezan, cedido ao Gaeco (Grupo de Atuação e Combate ao Crime Organizado) do Ministério Público Estadual, o corregedor-geral da PM, Coronel Alexandre Corrêa Mendes, o diretor de Inteligência da Corporação, tenente-coronel Victor Paulo Fortes Pereira, além do coronel Zaqueu Barbosa, que segue na cadeia.

Nunca, na história do estado, tantas autoridades de um só governo foram presas no decorrer do mandato de um governador. Só faltou prender mesmo o próprio governador.

A investigação

Além de desvio na Secretaria de Educação na ordem de R$ 56 milhões, as prisões se deram por conta do caso das interceptações telefônicas ilegais, denunciadas pelo promotore de Justiça Mauro Zaque enquanto este respondia respondiam pela pasta de Segurança Pública, em 2015. Os crimes vieram à tona no dia 11 de maio deste ano, quando uma reportagem do Fantástico esteve em Cuiabá realizando entrevistas sobre o caso.

Segundo a denúncia, uma investigação de tráfico de drogas em Cáceres foi usada para o esquema conhecido como "barriga de aluguel": foram incluídos nas escutas os telefones de pessoas que não tinham ligação com os crimes. Números da deputada estadual Janaína Riva (PMDB), do ex-vereador Clovito Hugueney (falecido), do desembargador aposentado José Ferreira Leite, do jornalista José Marcondes “Muvuca”, do advogado eleitoral ligado ao PMDB José do Patrocínio, de médicos e de outros profissionais aparecem na lista.

Um telefone que pertencia a uma policial da inteligência do Grupo Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) também teria sido interceptado ilegalmente: à época, o MP investigava as operações Metástase, Chacal, Seven e Rêmora.

Ao todo são mais de duas mil pessoas grampeadas ilegalmente no Estado de Mato Grosso

O que dizem sobre isso?

  1. ESSES TAQUES DEVERIAM ESTAR NO PRESÍDIO CARNE E UNHA

  2. Quando os denunciados pelas mortes do Soldado Abinoão Oliveira e do jovem Rodrigo Claro serão EXPULSOS da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros? Dr. Pedro Taques, V. Exa. será cobrado no pleito eleitoral de 2018, caso concorra há mais 4 anos de mandato no cargo de governador! Chega de impunidade neste Estado!

  3. Falou do governo do Silval, prendeu os integrantes do ex-governo e o seu próprio governo fez pior. Que coisa feia, Taques. Que arrependimento de ter votado em voce.

  4. Imagina só quando esse governo acabar. Eu se fosse o corujinha já mandava reformar os presídios.

  5. pois é a operação remora teve prisões e no final estão todos soltos gastando o dinheiro desviado. Escutas clandestinas tem alguns presos, porem todos sabem que o mandante esta livre. Então pra mim não teve nenhuma justiça ou punição.. o crime da corrupção esta compensando muito por isso ele só aumenta. revolta!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Comente, sua opinião é Importante!

Cuiabá humanizada banner