EM DEFESA DA SOCIEDADE

Cuiabá humanizada 2 banner

Silval terá pena diferenciada de 20 anos com o uso da tornozeleira eletrônica

O ex-governador, Silval Barbosa, e seus familiares terão pena diferenciada por fechar acordo com a PGR.

Judiciario

Redação 485 acessos 2

Silval terá pena diferenciada de 20 anos com o uso da tornozeleira eletrônica
Claryssa Arruda

O ex-governador de Mato Grosso, Silval Barbosa (PMDB), terá pena máxima de 20 anos, após colaborar com a justiça, firmando acordo premiado com a Procuradoria Geral da República (PGR) por crimes cometidos durante sua trajetória no governo do Estado. De acordo com a procuradoria, Silval terá o direito de cumprir a pena fora da prisão.

Foi acordado que o ex-governador teria que devolver ao menos R$ 80 milhões aos cofres públicos, de foram a indenizar os desvios de corrupção no governo. O acordo firmado por Silval e seus familiares envolvidos nos esquemas, foi assinado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, em março deste ano e homologados pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Ao se comprometer a devolver quase R$ 80 milhões aos cofres públicos por cometer crimes de corrupção e desvio de dinheiro, desde o seu cargo de deputado estadual até como governador do estado (2010 – 2014), a sua pena a ser cumprida será diferenciado.

Os 20 anos de reclusão deverá ser cumprido primeiramente em regime domiciliar, sendo que durante três anos e seis meses, Silval deverá usar tornozeleira eletrônica dentro de sua residência, não podendo sair sem autorização da Justiça. Após o cumprimento desse período, o ex-governador continuará utilizando tornozeleira, mas podendo ser liberado durante o dia, porém deverá estar em sua residência, às 22h, podendo sair novamente depois das 6h, de domingo a domingo, inclusive feriados, durante dois anos e seis meses. Por fim, o restante dos anos deverá ser cumprido sem tornozeleira, porém tendo que comparecer mensalmente ao Juízo para justificar o seu dia-a-dia e endereço durante o mês percorrido.

Segundo o acordo, durante o comprimento da pena, o colaborador poderá requerer o benefício de remissão pelo trabalho, consoante o regramento da Lei de Execução Penal.

Tal pai, tal filho

De acordo com o Ministério Público, o filho de Silval, médico Rodrigo Barbosa, foi apontado como o responsável de arrecadar propinas para o pai e receberá pena de 10 de anos. Durante dois anos, ele poderá cumprir a pena em regime semiaberto e os outros oito anos, seguirá da mesma forma que a pena do pai. Além da pena, Rodrigo terá que pagar R$ 3,5 milhões, após acordo firmado com a Justiça.

O que dizem sobre isso?

  1. Que bom começou a devolver o dinheiro aos cofres públicos, isso que importa, pois a Saúde precisa, a Segurança Precisa, a Educação precisa muito mais, e o povo precisa de melhor qualidade de vida nas vias púbicas asfaltadas, hospitais decentes. etc

  2. Pena bem Branda. O ideal seria o regime fechado para ambas; inclusive nos presídios comuns. Cumprimento de pena domiciliar no meu entender trata - se de férias ou de um prêmio a esses malas.

Comente, sua opinião é Importante!

Pontuando rodapé