EM DEFESA DA SOCIEDADE

TCE Fevereiro

Após soltura, casal Lesco é proibido de manter contato

Hellen Lesco e Evandro Lesco não poderão ter contato enquanto estiverem soltos

Judiciario

Redação 1572 acessos 7

Após soltura, casal Lesco é proibido de manter contato
Claryssa Arruda

Por determinação do ministro Mauro Campbell, o casal Lesco não poderá manter contato durante a liberdade. O ex-chefe da Casa Militar, Evandro Lesco e a personal trainer coronel Helen Christy Lesco foram liberados do Centro de Custódia de Cuiabá (CCC), nesta terça-feira (31). 

O ministro Campbell, que atendeu o habeas corpus das defesas, proibiu contato entre os investigados na Operação 'Esdras', inclusive o casal Lesco. 

“Tendo em vista sua proximidade com o Governador Pedro Taques e, principalmente, com o Investigado Evandro Alexandre Ferraz Lesco, que possivelmente teria exercido relevante papel para a consecução dos crimes investigados, decreto a proibição de que tenha acesso às repartições públicas ou mantenha qualquer contato, ainda que por meio de prepostos ou qualquer outra forma indireta, com os demais investigados”, citou Campbell.

Os dois também terão que se apresentar a justiça de 15 em 15 dias na 9ª Vara Federal de Cuiabá, não poderão frequentar nenhuma repartição pública e devem ficar na residência do endereço fornecido durante a noite. Os passaportes também foram recolhidos e não podem sair da capital sem aviso prévio e de autorização do ministro.

Não só Evandro Lesco por ser coronel está proibido de manter contato com qualquer pessoa ou lugar que envolve o governo de Mato Grosso, mas sua esposa também está proibida de falar com servidores lotados na Secretaria Estadual de Segurança (Sesp), Procuradoria Geral do Estado (PGE), Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) e Vice-Governadoria. 

"A Investigada está proibida de ter acesso às OPMs e estruturas do Comando Geral da Polícia Militar, bem como as delegacias da Polícia Civil", rearou o ministro.

O que dizem sobre isso?

  1. Olá. Quero te convidar a conhecer a Terapia com Música Binaurais - Reprogramando suas Ondas Cerebrais que venho aplicando e estudando a mais de 10 anos. Conheça melhor o meu trabalho no site: www.cerebralmusic.com.br Esta terapia esta revolucionando os tratamentos, veja o que podemos fazer: Tratamentos feitos com Sucesso: Déficit de atenção em crianças e adultos Vícios como o Álcool e o Cigarro Pressão alta Estresse e Ansiedade Tristeza Crônica Mal Humor Insônia Alergias Doenças respiratória Dores Crônicas, Cefaléias e musculares Obesidade Falta de apetite, anorexias e bulimias Falta de Foco e Motivação Síndrome do Pânico, traumas e medos Aumento da Criatividade e Inteligência Perda da Memória atual ou passada TPM Rejuvenescimento Alzheimer Sequelas do AVC

  2. A revista Veja revelou, em matéria publicada em seu site nesta quinta-feira, dia 7, trechos de conversas via WhatsApp de advogados do grupo JBS, investigado nas operações da Polícia Federal Lava-Jato e Carne Fraca, negociando valores de decisões do ministro amazonense do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Mauro Campbell. De acordo com a matéria, às vésperas do feriado da Independência, a Procuradoria-Geral da República recebeu uma nova “bomba” com centenas de documentos, áudios, e-mails e mensagens de WhatsApp sugerindo um esquema de compra de decisões judiciais em tribunais superiores, em Brasília, por parte da JBS. Num dos trechos revelados pela revista Veja, há o diálogo entre o diretor jurídico da JBS Francisco de Assis e Silva e uma advogada da empresa, Renata Gerusa Prado Júnior, negociando tráfico de influência e valor de sentenças do ministro Mauro Campbell. No trecho publicado por Veja de conversa no dia 10 de novembro de 2015, Francisco pergunta se Renata conhece alguém próximo a Mauro Campbell e a advogada revela que ela própria o conhece “muito bem”. Na sequência do diálogo, Francisco diz que precisa de uma liminar de Campbell até o final do mês. No dia 16 de novembro de 2015 às 10h40, Renata envia mensagem para Francisco e diz que terá reunião com “o Mauro” e que gostaria de já levar “honorários delimitados” para evitar “valores exorbitantes”. Às 20h57 do mesmo dia, Renata volta a enviar mensagem a Francisco sobre o assunto e indica que “ele” (Mauro) sugeriu “500” para a MC (medida cautelar) e “1mi” para a RESP (recurso especial). Renata diz a Francisco que Mauro Campbell acha que o diretor jurídico da JBS ignora a participação dele nas tratativas. E, na sequência, pede ‘dinheiro em espécie” que seria dividido entre ela e o ministro, segundo o diálogo publicado por Veja. A reportagem da Veja afirma que os documentos que estão na PGE sugerem tráfico de influência também para os ministros João Otávio Noronha e Napoleão Maia. Além de alcançarem processos sob a relatoria da desembargadora federal Maria do Carmo Cardoso que seria a mãe de Renata.

  3. Dois Zé Ninguém... uma garota de bairro e um "poliça" querendo ser da SOCIALAITE... FAÇA ME O FAVOR... faturas!!!

  4. Se o cara preso saiu pra ir na farmácia comprar um viagra, imagina solto e sem tornozeleira, se não vai marcar uma com a outra

  5. Só os bombados da academia podem fazer visitas pra ela.

  6. Mais um Ministro com a missão de acabar com o Estado de Mato Grosso!! Não basta o "um" que temos chamado Mendes!!! E Vivaaa impunidade descarada e nojenta do Governo da Transformação!!! Vamos ver se o Matogrossense o elege novamente!!! Agora é com o povo; porque justiça em Mato grosso acabou!!!

  7. AH SIM , E QUEM ACREDITA NISSO. VIVA ESTÃO LIVRES.. A JUSTIÇA NÃO EXISTE MESMO.

Comente, sua opinião é Importante!

Uninter - Banner JPG