EM DEFESA DA SOCIEDADE

Cuiabá humanizada 2 banner

Editorial: A sorte e a corrupção nos governos de Silval e Taques

O momento é conter os corruptos do governo anterior, e depois se vê como fica a do governo Taques

Opinião

Redação 2128 acessos 4

Editorial: A sorte e a corrupção nos governos de Silval e Taques

Pedro Taques (PSDB) tem tido sorte. A verdade é que abusa, mas sempre foi assim. Criado a pão-de-ló, poderia se jogar de uma janela sem medo algum, porque alguém iria pegá-lo no ar, antes de se esborrachar no chão. Pois era o "reizinho" do lar. A mesma coisa se repetiu quanto adulto, pois era um servidor público especial. Quantos não se sentiriam honrados em lhe pagar um café, uma conta, ou mesmo tomar um tiro em seu lugar?

O discurso de moralidade foi o suficiente para que se destacasse na seara dos políticos tradicionais, já envolvidos em muitas maracutais ou com amigos pouco honestos. Pedro Taques fez uma boa aposta para o Senado porque lá era o lugar para certo para esperar até o momento de ser governador. O Palácio Paiaguás seria de Taques porque a percepção da roubalheira era tão grande que de todos os nomes ele era o melhor, e único.

Além de tudo Taques teve um trunfo: o momento histórico nacional. O golpe de 2016 despertou as bestas-feras brasileiras. Por dois anos se cultivou nos brasileiros a confusão e para orientá-los apenas a dicotomia "nós" contra "eles" ou "mocinhos" contra "bandidos".

O golpe de 1964 mexeu com o medo dos brasileiros em perder "Deus, Família e Propriedade" para o comunismo. Mas em 2016 os golpistas foram mais fundo e lançaram na conta dos partidos de esquerdas, e do PT, tudo o que fosse ruim, da corrupção até a atenção ao que fosse diferente. As minorias também foram alvos do ódio (curioso que homens heteros tenham medo de homossexuais ou de mulheres).O momento foi tão confuso que o aparelho repressor do Estado (polícia, promotoria e judiciário) elegeu seus heróis, ou super-homens.

Pedro Taques foi escolhido como governador de Mato Grosso pelo povo, ou uma percela do povo, e escolhido o super-herói pelos ex-colegas do Ministério Público, e mais dos servidores públicos que são formados em Direito. Porém, Taques está abusando e escolhendo mal os seus amigos. A operação federal da Ararath e a operação Rêmora, na Seduc, que o diga.

A sorte de Taques é que o Estado tem se contido quando a corrupção do ex-governador fincou raízes na sua gestão. O momento é conter os corruptos do governo anterior, e depois se vê como fica a do governo Taques. O pensamento é o mesmo na operação Lava Jato, petistas são tão corruptos quanto tucanos, e quem está sendo preso? É claro que para a Lava Jato dar certo a rede deve pegar todos, PT e PSDB, ou será "nós" contra "eles".

Avançar as investigações contra o governo Taques vai deixar o rei nu, e muitos órfãos do seu super-herói. Mas como é muita coisa a ser investigada, e todos querem punição, o Estado não vai dar conta de tudo. Por enquanto é Silval Barbosa, e seus amigos, depois serão os amigos de Taques, e quiçá o próprio.

O que dizem sobre isso?

  1. "O que é o inimigo? Eu mesmo. Minha ignorância, meu apego, meus ódios. Ai está realmente o inimigo!" Tenzin Gyatso - 14º Dalai Lama.

  2. Acreditei que estava elegendo um herói vejo que elegi o mesmo do mesmo.. Me sinto iludido e se pudesse voltar no tempo jamais votaria neste Governador demagogo, incompetente e assessorado por pessoas tão incompetentes e arrogantes quanto o próprio Governador. Mato Grosso esta retrocedendo 20 anos, quem duvida faça as contas e veja há quanto os servidores recebiam os salários rigorosamente em dia e outras pseudos crises já ocorreram.

  3. Esse governo está pior do que o do Siuvau em todos os sentidos. Vai ser mais fácil pegar o pedrinho e seus menudos do que o silvauzinho daqui 2 anos, é claro.

  4. Nota DEZ para a matéria. A cada dia que passa, admiro mais seus editoriais. Precisamos de uma imprensa assim. Venesiano.

Comente, sua opinião é Importante!

Cuiabá humanizada banner