EM DEFESA DA SOCIEDADE

Cuiabá humanizada ago certo

Taques já sente o peso do abandono de 2018

No poder, Taques perdeu apoio das principais mulheres, e de 100 mil servidores

Opinião

José Marcondes Muvuca 4279 acessos 16

Taques já sente o peso do abandono de 2018

As eleições de 2018 ainda estão longe e as composições e alianças (ou traições) já começaram. E o maior líder político do estado, ou o que ocupa o maior cargo, Pedro Taques (PSDB), já demonstra que nem todos de sua base estão esperançosos. E não é por menos, haja vista ele constar na lista do G1 nacional como o sétimo pior governador do País.

A foto é emblemática. Pedro Taques sempre foi defendido maternalmente por mulheres próximas. A primeira a romper com o governador foi a esposa Samira Martins, depois Adriana Vandoni, sem contar outras duas correligionárias demitidas grosseiramente por Taques (Seduc e Procon). Os políticos já notaram que se Taques descarta facilmente suas mais fiéis aliadas, imagina eles que não são nada na ordem do dia?

A velha raposa política, Carlos Bezerra, já identificou o assombro do tucano ao dizer taxativamente que ele está 'abandonado'. E quem ficou com Pedro são em grande parte políticos "oportunistas" (Bezerra cometeu um pleonasmo porque políticos não costumam ser fiéis a nada que não são poder e suas oportunidades). E o velho cacique disse isso após encontros com políticos aliados do Palácio Paiaguás.

A curta história de Taques no poder mostra ele sendo apoiado pelo funcionalismo público, desde sua primeira eleição ao senado em 2010, até maio de 2015 já como governador, quando rompeu com esse setor organizado da sociedade de MT de modo unilateral.

Após os votos que o elegeram, investido do poder máximo no estado, Taques simplesmente virou as costas e abraçou o ideário tucano de "glamour" em Nova Iorque com seus novos amigos bilionários. Ingratidão é coisa triste, e pior para um político, muito comentada pelo povo.

Em tempo: Caso se aventure ir à reeleição, Pedro Taques deverá ser um fenômeno a ser estudado. Será, na história, o político com o maior número de 'cabos-eleitorais' fazendo campanha contra. Ou é isso que a maioria dos 100 mil servidores públicos do executivo estadual dão a entender.

O que dizem sobre isso?

  1. Vc errou em um detalhe cada servidor tem 3 ou 4 que dependem dele...É só somar

  2. Muito boa a análise. Nao precisa ir fundo pra ver isso. E quanto ao número de canos eleitoraid contrários discordo, pode dobrar esse número dem medo de errar.

  3. Este governador é duas faces não cumpri nada do que fala...

  4. Pior governo da história sem Obras , sem salários sem nada !! O anãozinho além de imbecíl e arrogante !!!! Quero ver ele sair em 2018 vai tomar cacete na urna !!!! Taques nunca mais

  5. Meu sonho de consumo: ver esse Pedro Taques num curral cheio de lama.

  6. Nenhum dos "Instrores" envolvidos na morte do Soldado Abinão Oliveira, que ocorreu em 2010, foi EXPULSO da Polícia Militar até a presente data (09/05). Dr. Pedro Taques, assim não dá! Vossa Excelência NÃO será reconduzido ao cargo de governador!

  7. São 100 mil servidores e seus familiares contra o baixinho mala. 2018 vem aí!!!!

  8. 100 mil cabos eleitorais VOLUNTÁRIOS e contra o Pedro Taques

  9. Em 2018 é questão de honra derrotar Pedro Taques! Temos que reunir todos os servidores públicos e fazer campanha contra! Renovar toda a assembléia! Servidores públicos e suas famílias devem se reunir para derrotar esse cidadão!

  10. Um dia o pequeno Príncipe quis ser o Rei. Logo descobriu que permenecer Rei é mais dificil que se tornar um. A reeleição significa que o Rei é bom e deve permanecer. Depois de dois anos percebemos que o Rei não é bom. É confuso. É inapetente. Vaidoso. Ambicioso. Difícil de lidar. Ou seja o Rei nunca deveria ser Rei. Chegaria com algum glamour a ser um bom Chefe dos procuradores do Rei.

  11. com RGA ou sem, estarei fazendo campanha contra este individuo e toda sua trupe, Mato Grosso merece um governo que zele por todos os cidadãos aos que plantam soja, milho, o que se dedicam ao gado e aqueles fabricam nas poucas industrias de MT, bem como aos trabalhos dos serviços.

  12. Acho que ele tem alguma informação a mais. Sabemos que Rodrigo Maia tirou mais um Zumbi da cova, o projeto que unifica as eleições e, consequentemente, dá mais dois anos de mandato aos eleitos em 2014. Sendo assim, justifica-se o prazo de congelamento de salários dos servidores até 2020, e a relativa tranquilidade do baixinho diante da rejeição popular. Assim, fica mais fácil queimar toda a concorrência usando o poder econômico e o apoio do Judiciário e MPE.

  13. Matéria mentirosa. Pedro não está só: tem o Renivaldo.

  14. Mauro Mendes 2018

  15. A estratégia do vaidoso governador, ao que parece, é a de queimar os possíveis concorrentes. É muito estranhos a imprensa estar atacando os nomes de Maggi e Fagundes. Alem disso, o judiciário deixou de pegar no pé dos desvios de seu governo (Seduc). Estas noticias sumiram do noticiário. Acho que o governinho está contando com ajuda do judiciário e imprensa nessa empreitada. Periga não ter concorrentes, em 2018. Uma lástima. Espero estar enganado, pois não quero este sujeito como governador num segundo mandato.

  16. Que 2018 acabe logo!

Comente, sua opinião é Importante!

Pontuando rodapé