EM DEFESA DA SOCIEDADE

TCE Fevereiro

Elite do funcionalismo público também rompe com Taques

PGE e CGE que tem os maiores salários do funcionalismo estadual chegou a emitir nota de repúdio esta semana contra o governo

Opinião

Redação 3220 acessos 5

Elite do funcionalismo público também rompe com Taques
MUVUCA POPULAR

A má gestão de Taques acabou por aterrorizar duas carreiras do alto funcionalismo público de MT. A associação dos procuradores (Apromat-PGE) e auditores (Assae-CGE) fizeram algo inédito em suas histórias, a emissão de notas de repúdio.

O ato pode não parecer grande coisa, mas para quem sempre foi tratado a "leite de pêra" pelos governantes (especialmente por Silval Barbosa), a publicação do texto de repúdio significa que os servidores mais próximos não confiam no governador Pedro Taques.

A manifestação da elite do funcionalismo teria sido pior se fosse acompanhada dos gestores estatais (Aggent-MT), que seguem orientação do Fórum Sindical (Apromat e Assae não precisam do Fórum porque tratam de suas carreiras diretamente com o próprio Governador, ou era assim antes de Pedro Taques). O relacionamento das carreiras da alta administração com o Palácio Paiaguás, pelo visto, não é mais o mesmo.

A elite do funcionalismo do Executivo não se preocupa com aumento salarial (apenas com a recomposição inflacionária, o RGA). Isso porque já atingiram um nível salarial considerado ótimo, em torno de R$ 35 mil. Mas apesar dos altos salários o medo é o mesmo de um assalariado de R$ 1 mil. Há compromissos assumidos e que precisam ser pagos todos os meses, como financiamento de casa, carro ou escola dos filhos.

Em tempo: O salário máximo do funcionalismo deveria ser R$ 35 mil, e apenas o Executivo cumpre o teto, ou tenta, mas outros poderes nem se esforçam, como o MPE que chega aos R$ 50 mil ou o TJ que alcança os R$ 100 mil, tudo inconstitucionalissimamente. Isso quando não se paga atrasados de até R$ 1 milhão. Mas a origem do dinheiro é a mesma (o bolso do povo) e o avalista dos gastos também é Pedro Taques.

 

 

 

O que dizem sobre isso?

  1. O correto é cumprir a Lei Magna, ninguém pode ganhar mais que o Ministro, ou seja, em torno dos R$ 35.000,oo; por quê não colocam a Lei em prática?

  2. Uai mais ele pagava a.mulher pra viver com ele??lá em Pernambuco isso tem outro nome....

  3. O pior é que o Governo Taques não agrada a ninguém. Ops! desculpa. Agrada sim. Agrada o grupo do agronegócio. No Estado parace ser o único grupo que está se dando bem. A arrecadação tributária sobre o PIB do Estado caiu de 8,9% em 2010 para algo em torno de 7,23% em 2016. O que explica boa parte da situação fiscal ruim do Estado. Cada 1% de queda do indicador representa aproximadamente 1,0 bilhão a menos na arrecadação. Porque a arrecadação do Estado não é suficiente para cobrir as despesas? Porque o Governo deu excessos de incentivos para os setores da economia assim o PIB cresce mas a arrecadação diminui. Porque a Sefaz deixou de ser eficiente na cobrança e arrecadação de impostos: tudo isso são explicações para a situação do Estado.

  4. Me impressiona, é saber que ainda tem "pessoinhas" que acham, que todos estão sendo injustiçados. Agiram como quadrilheiros e como tal, devem arcar com as consequências (cadeias e serem expulsos da OBA e da PM). Tenho quase certeza que Zaqueu me grampeou. Aguardo a liberação de todos os números grampeados para socar o ferro nele, no Estado e no Traques. Escutas eram negociadas por vultosos valores. Puxa-sacos de plantão, acordem para a vida!

  5. Se até Samira que ganhava horrores pra viver com ele não aguentou, imagina esse povo que não consegue receber nem o RGA dele

Comente, sua opinião é Importante!

Uninter - Banner JPG