EM DEFESA DA SOCIEDADE

TCE abril

''Essa atual gestão é grosseira e autoritária'', critica deputado ao secretário de saúde

Deputados irão se reunir com o secretário da Casa Civil, Max Russi, para pedirem demissão do secretário de saúde Luiz Soares

Opinião

Redação 1197 acessos 4

''Essa atual gestão é grosseira e autoritária'', critica deputado ao secretário de saúde
Claryssa Arruda

Durante sessão na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), desta quinta-feira (9), deputados de oposição e aliados não economizaram críticas ao secretário Estadual de Saúde, Luiz Soares. Os deputados que se referiram à crise na saúde chegaram a cogitar a demissão do gestor.

Os deputados acusaram o secretário de “insubordinação”, por não ter realizado repasses a municípios, na quarta-feira (8). Os deputados estão com reunião marcada com o secretário da Casa Civil, Max Russi, para discutirem a demissão do Luiz Soares.

Em entrevista, o deputado estadual Adriano Silva (PSB), diz que não é porque é da base do governo, que tem que ser omisso aos acontecimentos. Segundo o parlamentar, o secretário se recusa a receber os deputados e representantes das cidades do interior.  

“Entendo a complexidade da saúde, o momento ruim econômico que o estado vive, mas não posso entender que o secretário de estado não tenha sensibilidade de ouvir demandas, reclamações e abrir diálogo para solucionar os problemas da saúde”, destacou.

Para ele, Luiz Soares está achando “dono” da secretária da Saúde e está fechando os olhos para os milhares problemas que a saúde enfrenta. Ele citou hospitais que estão com as portas fechadas por falta de repasse em que o secretário não “monta” se quer um projeto para solucionar a questão.

“Em Cáceres, o Hospital Bom Samaritano, que tem mais de 40 anos, está fechado há mais de 60 dias, porque o secretário não quer renovar uma contratualização de R$ 50 mil ao mês”, criticou.

Ele argumenta que R$ 50 mil para um estado que o orçamento é mais de R$ 18 bilhões, é “mixaria”. Para ele, o secretário dizer que não tem esse valor para fazer a contratualização, está querendo levar para outro caminho, o “personalismo”.

Segundo Adriano Silva, a unidade atende toda a região oeste e tem tratamento específico de pele, como hanseníase. O parlamentar ressalta a preocupação que tem com a saúde, devido ao menos 450 mil pessoas dependerem da saúde pública em Mato Grosso.

O parlamentar ainda argumentou sobre a crise na saúde da outra unidade no mesmo município de Cáceres. O Hospital Regional Antonio Fontes, que também está sem os repasses, é referência em oncologia na região.

“Essa atual gestão do secretário [Luiz Soares], é grosseira e não enxerga os problemas. Ele é grosseiro e autoritário. Ele disse ‘eu decido’ e eu o respondi ‘secretário o senhor decide na sua casa, porque aqui em órgão público quem decide é o coletivo’, relatou o deputado Adriano.

Para finalizar a questão, o deputado argumentou que é fácil dizer que as unidades hospitalares não têm mais filas, sendo que estão fechadas e sem condições de receber novos pacientes.

Outro Lado

O secretário de comunicação, Kleber Lima, rebateu as criticas ao secretário de Estado de Saúde e informou que o governo não descarta de analisar o pedido da Assembleia de demissão, mas afirma que não há possibilidade de demitir Luiz Soares.

“O governador já deixou claro isso em outras situações que já teve esses pedidos, que os Poderes são independentes e cada um deve respeitar a autonomia do outro. Ele vai avaliar, com certeza, vai verificar o que está acontecendo, mas a prerrogativa de nomear e exonerar secretário é do governador”, pontuou.

O que dizem sobre isso?

  1. Um perseguidor implacável daqueles que não aceitam suas ideias... Passou da hora de cair fora, não fez nada até agora e com certeza não fará. Palavras que o definem bem - opressor e incapaz.

  2. Quem é este deputado na fila do açougue? Nunca tinha ouvido falar deste aí? Alguém sabe quais projetos em benefício do cidadão ele já apresentou? Tá faltando serviço na Assembléia? Vai carpir o jardim e economiza. Te contar. Luiz vai com tudo.. mas não deixa a população carente padecer. Quanto ao deputado que nunca tinha ouvido falar sobre sua (in) existência, vai trabalhar cara pálida!

  3. infelizmente o povo tem curta a sua memória. Mais grosseiro, autoritário e perseguidor àqueles que não compactuar com suas decisões pessoais no âmbito da gestão pública penso que não exista em MT. que esse suplente.

  4. Seria trágico se não fosse cômico. O deputado Adriano enquanto era reitor da Unemat por várias vezes passou por cima dos conselhos universitários. Baseou a sua gestão numa política do Toma Lá Dá Cá, colocando em primeiro lugar a sua carreira política, vendendo e esquecendo a comunidade acadêmica. Depois de manobras para assumir a cadeira de deputado tem a cara de pau de criticar o governador. É o sujo falando do mal lavado.

Comente, sua opinião é Importante!

Uninter - Banner JPG