EM DEFESA DA SOCIEDADE

ALMT - Entrega Ambulancia

Vereadores começam ano querendo aumento dos próprios salários

Presidente da Câmara defende aumento, e deve enfrentar reação da sociedade

Parlamento

Redação 1916 acessos 4

Vereadores começam ano querendo aumento dos próprios salários
MUVUCA POPULAR

A Câmara de Vereadores de Cuiabá começa a nova legislatura na contramão daquilo que quer a sociedade. Num momento em que o país sofre com a retração do emprego e da massa salarial, os vereadores insistem em aumentar o próprio salário.

O novo presidente, vereador Justino Malheiros (PV), quer dar aumento de 25% na própria remuneração e por conseguinte valorizando financeiramente os demais parlamentares, legislando em causa própria e, de largada, já querendo se locupletar com dinheiro público.

Malheiros afirma que os vereadores precisam ter essa 'valorização', uma vez que o último reajuste salarial ocorreu no ano de 2013. “Temos que ter essa valorização, pois a Câmara não tem reajuste desde 2013. Mas a gente vai tentar se posicionar para não decepcionar a população cuiabana”, explicou.

O parlamentar, na verdade, precisa contemplar a expectativa dos outros vereadores que depositaram nele o voto para que defendesse as regalias parlamentares, inclusive tomando medidas impopulares que soam como um tapa na cara da sociedade, ao usar o poder adquirido para se beneficiar financeiramente.

Justino foi eleito presidente do Parlamento municipal para dar a cara a tapa, e não se incomoda com isso. Terá no biênio 2017-2018 a incômoda incumbência de agradar os outros parlamentares e também a nova gestão municipal, já que sua eleição teve o apoio preponderante do então prefeito eleito e agora empossado, Emanuel Pinheiro. Pinheiro já se posicionou dizendo que veta qualquer aumento. Mas não cabe a ele essa decisão, que é interna da Câmara.

A mesa diretora é composta também pelos vereadores Dilemário Alencar (Pros) como 1º-secretário; Renivaldo Nascimento (PSDB), como 1º-vice-presidente; e Marcelo Bussiki (PSB), como 2º-vice.

Um movimento foi criado na capital para protestar contra a escandalosa Verba Indenizatória recebida por parlamentares. Outro propõe que vereadores não recebam salário para trabalhar, já que a maioria exerce outras profissões e participam de apenas duas sessões por semana na Câmara. Raramente um vereador é encontrado em seu gabinete.
 

 

O que dizem sobre isso?

  1. Por isso que só vou de taxi.

  2. Mal chegou e já quer fazer sacanagem!!!

  3. trocam-se as putas, mas o cabaré é o mesmo.

  4. Tapa na cara logo no início. Não tem jeito mesmo, essa casa dos horrores nunca muda.

Comente, sua opinião é Importante!

Uninter - Banner JPG