EM DEFESA DA SOCIEDADE

TCE Fevereiro

Deputada diz que governo usa LOA para fins eleitoreiros e não se preocupa com a saúde

Ela foi enfática ao afirmar, que o governo Estadual não prioriza a saúde, e “desdenha” da população

Parlamento

Redação 425 acessos 4

Deputada diz que governo usa LOA para fins eleitoreiros e não se preocupa com a saúde
Larissa Malheiros

Durante audiência pública que debateu a Lei Orçamentária Anual de 2018 (LOA), na manhã desta terça-feira (28), a deputada estadual Janaina Riva (PMDB) foi enfática ao afirmar, que o governo Estadual não prioriza a saúde, e “desdenha” da população ao colocar a Caravana da Transformação como uma ação prioritária de saúde, sendo que faltam UTI’s, Hospitais funcionando, além de toda estrutura necessária, para garantir o atendimento da população.

“Eu tenho receio de medidas que o governo vem adotando como, por exemplo, a Caravana da Transformação. Isso não é ação de saúde prioritária, ação de saúde prioritária é UTI aberta, ação de saúde prioritária é Hospital Regional funcionando onde não faltam equipamentos, onde não faltam insumos, onde não faltam medicamentos”, aponta a parlamentar.

Ela também ressalta, que as pessoas não estão em primeiro lugar para o governo, e que a LOA apresenta outras prioridades, como estradas. Sendo assim, aponta os números apresentados pela equipe do governador Pedro Taques, como discrepantes.

“Quando você analisa a LOA pode ver oque o estado está priorizando para o ano que vem. Olhando esses números que nos foram apresentados hoje tivemos a certeza que as pessoas e a saúde não são prioridades já enquanto para infraestrutura a destinação orçamentária é de 57,75% dos investimentos estaduais, para a saúde foi previsto apenas 12,76%. Tenho tramitando aqui na Assembleia uma PEC que determina que o investimento constitucional mínimo em saúde feito pelo governo deve ser de 15%. A segunda obrigada os parlamentares a destinar ao menos 20% de suas emendas parlamentares obrigatórias para a saúde. Atualmente a legislação prevê a obrigatoriedade de 12%. Acha que o governo deixa andar? Obvio que não”, disparou.

A deputada também externou a preocupação com relação aos recursos economizados, após a aprovação da PEC do Teto e o seu uso para fins eleitoreiros já que 2018 é ano de eleição.

“Na fala do promotor Arnaldo Justino, quando ele fala sobre a questão de prioridades é muito relevante principalmente quando levamos em consideração que estamos tratando de 2018, que é um ano de campanha eleitoral.O estado de Mato Grosso já não aguenta mais que se use de política eleitoreira em detrimento de políticas públicas de verdade para o seu povo em todos os sentidos”. (com assessoria)

 

O que dizem sobre isso?

  1. FATO É: GOVERNO COM CERTEZA NÃO ESTÁ NEM AI PARA SAÚDE PÚBLICA NEM A BÁSICA... POIS ESTAMOS VENDO ISSO TODOS OS DIAS. DESCASO TOTAL...

  2. Não se faça de desentendido Antonio, ninguém pode usar mesmo. O tom foi de ironia, caso não tenha compreendido. Mas a piada a gente não perde de que coloca-la tomando conta do dinheiro público é como colocar raposa para tomar conta do galinheiro. Se ela pode falar, vc pode e eu não posso? Quer me censurar? Ainda mais nesse site? Reflita o Sr!

  3. Estranho o comentário Gerson. Não seria o oposto: Ninguém deve usar o dinheiro do povo em benefício próprio? Só porque ela é filha do Senhor José Riva o comentário dela não merece respeito? Devemos ser menos viscerais e refletir antes de escrever qualquer coisa.

  4. Só o papaizinho dela pode usar dinheiro público para a sua eleição.

Comente, sua opinião é Importante!

Uninter - Banner JPG