EM DEFESA DA SOCIEDADE

IPTU VG Junho

Emanuel descarta aumentar tarifa do transporte coletivo

Numa análise superficial o aumento de R$ 4,20 representa 16% a mais dos atuais R$ 3,60.

Política

Redação 463 acessos 1

Emanuel descarta aumentar tarifa do transporte coletivo
Diário de Cuiabá

O prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB), garantiu que ainda não cogita a possibilidade de que Cuiabá tenha um aumento da tarifa do transporte coletivo. Em dezembro do ano passado os empresários encaminharam a planilha tarifária com o possível novo valor que pode chegar a R$ 4,20. 

Pinheiro disse que primeiro irá fazer uma vistoria no transporte da Capital. Segundo ele, é preciso conhecer a realidade do serviço ofertado. Para isso, ele não descarta uma vistoria surpresa, com uma viagem nos ônibus. O prefeito requer que as empresas apresentem melhorias como frota renovada, ar-condicionado em pelo menos 30% dos ônibus. E ainda carros adaptados para portadores de deficiência e uma reforma de todos os pontos de ônibus. 

Normalmente, o aumento sempre ocorre anualmente e ainda no primeiro trimestre do ano. No entanto Pinheiro ressalta que o aumento só é possível com a qualidade do serviço prestado. 

"Como gestor minha maior preocupação é saber que tipo de sistema está sendo ofertado para a população. Se é minha a responsabilidade como administrador, pelo equilíbrio econômico do sistema, a preocupação maior nesse momento é saber que sistema é esse que está sendo oferecido para a população. Para mim, hoje a tarifa é muito cara pelo serviço que é prestado. Somente depois desse estudo é que podemos discutir aumento, agora não há possibilidade de aumentar tarifa de ônibus", disse o prefeito. 

Em Cuiabá cerca de 215 mil passageiros ao dia utilizam o transporte coletivo. Numa análise superficial o aumento de R$ 4,20 representa 16% a mais dos atuais R$ 3,60. O valor é maior até mesmo que o aumento do salário mínimo que de R$ 880 passou para R$ 957, um crescimento de 8,75%. 

Levando em consideração que a maioria das pessoas utiliza os ônibus cinco vezes por semana, ganhando um salário mínimo por mês, o passageiro deixaria quase 20% do rendimento somente em passagem. Isso porque, duas passagens por dia (ida e volta) no final do mês somaria R$ 168. O valor corresponde a quase um quinto do salário mínimo atual. 

A votação da planilha tarifária depende de uma reunião com o Conselho Municipal dos Transportes que ainda não foi marcada. 

Atualmente Cuiabá conta com uma frota de 450 ônibus, destes, 132 possuem ar-condicionado. Segundo a Associação Mato-grossense dos Transportes Urbanos, todos os veículos são adaptados aos portadores de necessidades especiais. 

O que dizem sobre isso?

  1. ESSE É O CAMINHO! ESCUTAR TODOS OS LADOS . PARABÉNS EMANOEL! UM GESTOR SÉRIO TRABALHA PARA TODOS!

Comente, sua opinião é Importante!

Uninter - Banner JPG