EM DEFESA DA SOCIEDADE

Prefeitura conciliação outubro

Advogados que trabalham para afastar prefeito têm relação com Consórcio de Luz no valor de R$ 712 milhões

A ação protocolada pelo vereador Felipe Wellaton, teve a assinatura de três advogados que têm relação com Consórcio de Luz anulado pelo atual prefeito.

Política

Redação 1904 acessos 7

Advogados que trabalham para afastar prefeito têm relação com Consórcio de Luz no valor de R$ 712 milhões
Claryssa Arruda

O vereador Felipe Wellaton (PV), que ingressou ação na justiça pedindo o afastamento do Prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (PMDB), tem R$ 712 milhões de motivos para ter protocolado a ação. Segundo Wellaton, seu motivo para afastar o prefeito, foi após divulgação de vídeo em que ele aparece recebendo dinheiro, ainda não concretizado se era de propina. Porém, a ação protocolada para afastar o prefeito, foi assinada por três advogados que têm relação com a licitação do Consórcio Cuiabá Luz S/A que está trâmitando na justiça no valor de R$ 712 milhões.

Os advogados que assinaram a ação protocolada para afastar o prefeiro, são: Alexandre Cesar Lucas, Mauricio Magalhães Faria Neto e João Vitor Scedrzyk Braga.

Alexandre é o primeiro nome que consta na procuração, que é noivo da filha do Cezar Zílio, melhor amigo do vereador Wellaton, e o seu atual chefe de gabinete. Ele é também procurador do Consórcio Cuiabá Luz S/A.

O curioso é que os advogados têm pelo menos uma relação com o Consórcio, que na gestão passada de Mauro Mendes (PSB), como prefeito da capital, firmou um contrato no valor de R$ 712 milhões. Agora, com o atual prefeito, estão brigando na Justiça pela manutenção dessa licitação de iluminação pública, já que o prefeito anulou o contrato. Por isso, a "raiva" deles com o prefeito, por causa da anulação do contrato, em que supostamente Wellaton e seu grupo desviaria milhões de dinheiro público. E, logo eles assinaram e protocolaram a ação para afastar o prefeito.

O Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT) pediu a suspensão da licitação do consórcio contratado, pois há diversos indícios de fraudes e de favorecimento. O prefeito Emanuel acatou a ordem e cancelou a licitação, frustrando planos milionários do grupo que supostamente Wellaton participa.

Com dados levantados, esses R$ 712 milhões, a prefeitura construiria 100 novas UPAS ou até mesmo pagaria por anos, toda a folha salarial dos professores municipais. Quer fazer que um contrato de montante de dinheiro de certo, pregando a todo instante moralidade, mas gasta ao menos R$ 30 mil de dinheiro público com empresa da irmã.

MT PAR

O que muitos se esqueceram ou não sabem, é que o vereador trabalhou na gestão de Silval Barbosa (PMDB), entre 2010 e 2014, no “MT PAR”, onde era funcionário direto de Cesar Zílio no órgão. Zílio foi preso por ter pagado R$ 8 milhões em propina.

O MT PAR, segundo o governo de Mato Grosso, promove a geração de investimentos no Estado por meio da viabilização e operacionalização de Parcerias Público-Privadas (PPP). Ou seja, só cuida de parcerias Público X Privada do Estado.

Discussão durante sessão plenária

Durante uma sessão plenária no dia 5 de setembro, o parlamentar afirmou que acredita que o repasse extra feito à Câmara Municipal de Cuiabá tenha sido legal, mas no momento em que foi feito, deixa os vereadores em situação de constrangimento.

“Eu não posso permitir que o prefeito constranja a Câmara desse jeito. Não era o momento de uma suplementação. Nós não podemos ser colocados no mesmo patamar daquela Assembleia Legislativa”, defendeu.

Ainda na sessão, logo o presidente da Câmara de Cuiabá, que por sinal é do mesmo partido que Wellaton, o vereador Justino Malheiros (PV), o rebateu lamentando pelo comentário “infantil” do parlamentar.

“A partir do momento que o senhor fala que aqui é igual à Assembleia, o senhor levanta suspeição. Aqui não é balcão de negócios. É triste eu ver um colega de partido tendo uma atitude dessa natureza”, criticou.

O que dizem sobre isso?

  1. O que aconteceu com os bandidos de antigamente? Nos dias atuais é PURO AMADORISMO!!!

  2. Verdade até o conselheiro que liberou Sérgio Ricardo estava levando da Cuiabá luz o Mauro também é a nhambiquara também participa do consórcio ministério público investigue ainda acredito na lei ex Dês Orlando íntegro e de caráter e os ônibus kkkkkk

  3. Todos discutindo interesses pessoais e pouco se lixando pro que é certo... Votei no Emanoel e ele cometeu um crime grave, mais do que isso tbm cometeu ato de traição com quem votou nele ... Infelizmente essa é a realidade então tem que sair.

  4. Vereadorzinho de quinta categoria!

  5. Disse tudo José de Faria.. vereadorzinho sem moral

  6. Em outro site já havia comentado, porém o comentário foi bloqueado, que só acreditaria nas boas intenções do nobre Vereador, se ele e o Partido Verde - PV através do qual este foi eleito, entregassem TODOS os cargos comissionados de 1º,2º e 3º escalão, para daí se manifestar contra o Prefeito, porque caso contrário, isso é jogo de cena...

  7. Esse vereadorzinho só sabe chorar em plenário, como disse o vereador Demilson, tem que ser homem não muleque.

Comente, sua opinião é Importante!

Pontuando rodapé