EM DEFESA DA SOCIEDADE

Cuiabá humanizada 2 banner

Santa Casa de Pontes e Lacerda para após governo reduzir repasses pela metade

Justiça deu prazo de 48 horas para governo fazer repasse. Funcionários dizem que 4 pacientes que não conseguiram atendimento morreram durante transferências.

Saúde

Redação 313 acessos

Santa Casa de Pontes e Lacerda para após governo reduzir repasses pela metade

O atendimento médico do Hospital Vale do Guaporé, conhecida como Santa Casa de Pontes e Lacerda, a 483 km de Cuiabá, foi suspenso após redução em mais de 50% do repasse de verbas pelo estado. De acordo com a administração do hospital, as atividades foram paralisadas desde terça-feira (1º). Funcionários afirmam que quatro pacientes que procuraram atendimento na unidade, entre os dias 31 de julho até quinta-feira (3), foram transferidos acabaram morrendo.

O Ministério Público Estadual (MPE) divulgou nesta quinta-feira que a Justiça acolheu pedido liminar e estabeleceu o prazo de 48 horas para que o governo repasse R$ 792.041,11 para o hospital.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) que afirmou que ainda não foi notificada a respeito da decisão da Justiça em relação aos repasses ao hospital. Também declarou que assim que foi intimada, em conjunto com a Procuradoria-Geral do Estado, adotará as providências cabíveis para o cumprimento da decisão judicial.

Em junho deste ano o governador de Mato Grosso reduziu repasses da saúde para 7 municípios e alegou crise financeira. No caso de Pontes e Lacerda, a Santa Casa teve o repasse reduzido de R$ 792 mil para R$ 320 mil.

Foram suspensas as atividades médicas de cirurgia geral, pediatria, ortopedia, anestesiologia, ginecologia e obstetrícia da Santa Casa. São atendidos apenas casos de urgência e emergência. Na liminar, o juiz de Direito Leonardo de Araújo Costa Tumiati também determina que após receber o recurso, o hospital retorne imediatamente os serviços de saúde no âmbito regional de baixa e média complexidade hospitalar e ambulatorial, na integralidade e de maneira ininterrupta.

De acordo com a decisão, o governo deverá todos os meses fazer o repasse no máximo até o quinto dia útil de cada mês.

Caos

A Santa Casa atende a população de 10 municípios da região sudoeste do estado pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Por telefone, funcionários da Santa Casa, que não quiseram se identificar, explicaram que a diminuição no repasse ‘tornou inviável’ a manutenção no hospital’.

“Viemos informar que com esta diminuição de verbas o hospital não consegue garantir a compra de insumos e o pagamento dos honorários médicos, que além de estar em mora há trinta dias, não houve reajuste há aproximadamente cinco anos”, afirmam os profissionais.

Os médicos encerram o documento pedindo compreensão dos moradores.

“Estamos profundamente tristes em não conseguir manter as atividades médicas da qual a população merece e tem o direito. Gostaríamos de não viver este caos, porém não podemos ser omissos e trabalhar sem garantias e sem condições, com falta de insumos e sem receber os salários”, finalizou a equipe.

Comente, sua opinião é Importante!

Uninter - Banner JPG