EM DEFESA DA SOCIEDADE

Diário de contas novo (TCE)

Proposta da RGA chega na AL e segue para votação

Presidente da ALMT, Eduardo Botelho, informou que no Projeto de Lei da RGA também consta pagamentos de perdas oriundas.

Sindicatos

Redação 736 acessos 1

Proposta da RGA chega na AL e segue para votação
Claryssa Arruda

Projeto de Lei da Revisão Geral Anual (RGA) foi encaminhado a Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), que fixa o índice de correção da RGA do subsídio dos servidores públicos civis e militares ativos, inativos e pensionistas do Governo do Estado de Mato Grosso para os anos de 2017 e 2018.

Em entrevista coletiva, o presidente do Legislativo, deputado Eduardo Botelho, informou que a proposta continua a mesma quando acordado entre o Fórum Sindical e o governador, Pedro Taques.

“Houve uma exigência do Fórum Sindical que eu intermediasse nessa discussão e eu fiz um apelo ao governador para que voltassem a conversar. Assim, abri as portas da minha casa para um café da manhã para receber o governador e representantes do fórum. Na reunião chegamos a um entendimento e fechamos acordo”, disse o presidente.

Botelho parabenizou a insistência do fórum em manter o diálogo e negociação sobre a RGA. A negociação da RGA foi feita pelo governador e fórum juntamente com o comprimento de pagamento de algumas perdas salariais, segundo presidente da Casa de Leis informou.

Acordo

Ficou acordado entre o fórum e o governo o pagamento da RGA 2016 em duas parcelas de 1,96% para junho e outra para setembro de 2017.

A RGA 2017, de 6,58%, ficou em três parcelas, sendo duas de 2,19% para novembro ainda deste ano e para abril de 2018. A terceira será de 2,20% para setembro do próximo ano.

Já a RGA 2018 (inflação estimada de 4,19%), que também já foi discutido, ficou proposto parcela de 2% para outubro e 2,19% para dezembro, ambos para 2018.

Além do acordo da RGA, os servidores do Estado irão receber o pagamento das perdas financeiras oriundas dos parcelamentos das RGAs dos três anos de 2016, 2017 e 2018, ficando em:

  • 2% da RGA 2018 + 1% de perdas financeiras para outubro de 2018;
  • 1% para outubro de 2019.

 

 

O que dizem sobre isso?

  1. Sério? Será que não vai fazer falta?

Comente, sua opinião é Importante!

Cuiabá humanizada banner