CPI aponta que Taques desviou R$ 500 milhões de fundos | MUVUCA POPULAR

Segunda-feira, 18 de Março de 2019

POLÍTICA Quarta-feira, 09 de Janeiro de 2019, 18h:30 | - A | + A




Fundeb e Fethab

CPI aponta que Taques desviou R$ 500 milhões de fundos

Taques já foi punido pela população que não o reelegeu, resta punição jurídica

Por: Redação

Nessa quarta-feira (09), foi aprovado o relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigou o desvio de recursos do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab) e do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

“Temos a sensação de missão cumprida. Como professor da rede estadual e cidadão, lutamos pela criação da CPI há exatamente um ano e agora vemos os resultados”, declarou o deputado Allan Kardec, na CPI que tem como relator o deputados Ondenir Bortolini (PSD) e Mauro Savi (DEM) como presidente.

Para além dos desvios no Fundo Estadual, o Estado deixará de receber R$ 645 milhões por conta de um acordo extrajudicial firmado entre Mato Grosso e a Petrobrás. A estatal devia R$ 1,3 bilhão, mas acordou pagar somente R$ 372 milhões e outros R$ 103 milhões serão convertidas em créditos de ICMS, que gera uma diferença de R$ 645 milhões.

Com o fim do relatório, apenas do Fundeb, foram confirmadas retenções ilegais de R$ 500,8 milhões.

O relatório foi aprovado nesta quarta, porém, seguirá para o plenário juntamente com as sugestões discutidas a partir de oitivas e análises de documentos recebidos no período de um ano.

Foi sugerido ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) e governo de Mato Grosso a criação de meios que sejam responsáveis pela fiscalização dos gastos com o Fundeb e Fethab e, dados bancários exclusivos para cada um dos fundos, para que não haja uso indevido e possíveis conflitos relacionados à Conta Única do Executivo.

No relatório consta que conforme o governo recebia mais, o dinheiro arrecadado era gasto em outras áreas, senão as dos dois fundos. Ainda será necessário averiguação do Ministério Público.  

Os desvios de fundos, conhecidos nacionalmente como 'pedaladas fiscais' foram responsáveis pela cassação do mandato da presidenta Dilma Roussef. No caso de PEdro Taques, que já foi punido pelos próprios eleitores que não o reelegeram, resta saber se haverá rigor jurídico.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(2) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

José - 10-01-2019 07:22:10

R$20 bilhões irregulares. Não se pode esquecer de apurar e recuperar todos os desvios e fraudes do desgoverno pedro taques da transformação do estado em caos e roubalheira, os quais juntos já SOMAM $20 BILHÕES. Só para lembrar aí vai a lista detalhada dos $20 bilhões: R$69 milhões em desvios na caravana da transformação; perdão de R$645 milhões em dívida da petrobrás; perdão de R$5 milhões de reais em dívidas da unimed cuiabá; a operação Rêmora por desvio de R$57 milhões na SEDUC; operação Bereré por desvio de R$30 milhões no Detran; operação Grampolândia na segurança pública usada para chantagear adversário; delação de Alan Malouf sobre Brustolin e vários secretários com R$50 mil/mês por fora; mensalinho R$100 milhões por dentro para os deputados; rombo de R$4 bilhões no caixa e desvio de $230 milhões do fundeb; desvio de R$1,2 milhões no fundo de trabalho escravo; desvio e apropriação de R$300 milhões dos municípios; desvio e apropriação de R$300 milhões dos poderes; aumento de $2 bilhões nos Incentivos Fiscais; aumento de milhares de cargos políticos comissionados, aumentou da folha de pagamento pela contratação de mais de 10.000 pessoas; uso da justiça para proteger seus amigos e secretários conforme disse o cabo gerson; delação de Alan Malouf tratando de 12 tipos de corrupção entre elas os $10 milhões de caixa 2 administrados por Alan Malouf e Julio Modesto; licitação irregular de 11 bilhões para transporte interestaduais; desvio de R$58 milhões em pontes na SINFRA; $300 milhões em vantagem cobrada de quem recebeu antecipado no decreto do bom pagador; crédito de R$100 milhões para o primo Paulo Taques; maracutaia com a juiza candidata para ferrar o silval e a familia dele. Além disso, apropriação indébita de R$70 milhões descontado dos salários dos servidores públicos para pagar empréstimos consignados e estouro da folha pagando vantagens para apaniguados políticos.

Responder

5
0


J Andrade - 10-01-2019 08:43:20

“Temos a sensação de missão cumprida" só depois do fim do mandato que esse deputado cumpriu sua missão? assim vai ser o MM?

Responder

1
0


2 comentários

coluna popular
Adolescentes citam o ocorrido de Suzano
“Repasse emergencial não resolve crise”
Prefeitura obriga empresa pagar impostos aqui
A escolha inusitada chamou atenção nas redes
Senadores de Mato Grosso estão em alta

Últimas Notícias
18.03.2019 - 14:17
18.03.2019 - 14:10
18.03.2019 - 14:01
18.03.2019 - 13:58


Do Bolsonaro com sua apologia ao ódio e às armas

Dos jogos de vídeo game violentos

Dos pais que não deram a devida criação

Dos próprios assassinos que eram perturbados



Informe Publicitário