"Nós temos culpa, nós falhamos", diz deputado sobre dívidas do Estado | MUVUCA POPULAR

Quarta-feira, 23 de Janeiro de 2019

POLÍTICA Quinta-feira, 10 de Janeiro de 2019, 16h:03 | - A | + A




Falta de Fiscalização

"Nós temos culpa, nós falhamos", diz deputado sobre dívidas do Estado

O deputado estadual, futuro federal, Dr Leonardo (SD), assumiu a culpa pela crise financeira de Mato Grosso

Por: Vitória Tumelero

Helena Corezomaé/MP

WhatsApp Image 2019-01-10 at 13.14.36.jpeg

 

O deputado estadual de Mato Grosso, eleito para federal, Dr Leonardo (SD) afirmou durante entrevista ao MPopular, que a eficiência dos deputados está em decadência. “A Casa [Assembleia Legislativa] realmente tem que tentar cumprir melhor o seu papel, não estou falando de agora, não é da última gestão, isso é de anos. O déficit de R$ 3 bilhões não é novidade”, declarou o parlamentar.

Segundo Leonardo, todas as Assembleias Legislativas do Brasil precisam desempenhar um trabalho melhor, precisam fiscalizar o Estado. “É um erro das Assembleias no Brasil, do Poder Legislativo, a gente precisa ter melhor definido o papel dos Poderes e exercê-los”.

Além disso, o deputado também criticou a Câmara Federal, que não tem vontade própria e apenas segue o Governo Federal. “A Câmara Federal tem que parar de ser um ‘puxadinho’ do Executivo”, pontuou Leonardo.

Ao ser questionado sobre a crise financeira de Mato Grosso, Leonardo manifestou que a Casa de Leis tem sua parcela de culpa, pois o Governo de Pedro Taques (PSDB), que é marcado por desvios e contratos milionários, deveria ter sido mais vistoriado pelos parlamentares. “O acontecimento de hoje é um erro do passado, uma falta de estudo dos impactos, enfim, de exercer sua função constitucional. Nós temos culpa, nós falhamos”.

Um exemplo da negação na Assembleia é a CPI da Saúde, onde foi revelado o desvio de R$ 200 milhões e as falhas graves da lei de OSs. “A Assembleia foi uma grande culpada disso tudo, não observou, não fez um controle externo. A lei de OSs aprovada aqui foi frouxa, permitiu um roubo que o Ministério Público está ainda investigando”, explicou.

Entretanto, o deputado ressaltou que a falta de fiscalização não é proveniente deste Governo ou do passado, mas sim um problema que vem perpetuando no Legislativo há um bom tempo. "Eu já falei sobre esse tema e mais uma vez a falha vem lá de cima, e não é desse Governo e nem do Governo anterior, já são quatro governos atrás que levaram a esse caos, um vai levando pro outro, vai pedalando e eu acho que tem que ter um ponto de corte, esse é o momento", concluiu. 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(3) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Jorge - 10-01-2019 16:48:26

cinceramente acredito q e um deposito de inuteis. nao servem para nada a nao ser para si proprio. o problema e que sao inuteis caros demais.

Responder

10
1


José - 10-01-2019 15:42:27

NÃO VAMOS INVESTIGAR R$20 BILHÕES EM FRAUDES? Não se pode esquecer de apurar e recuperar todos os desvios e fraudes do desgoverno pedro taques da transformação do estado em caos e roubalheira, os quais juntos já SOMAM $20 BILHÕES. Só para lembrar aí vai a lista detalhada dos $20 bilhões: R$69 milhões em desvios na caravana da transformação; perdão de R$645 milhões em dívida da petrobrás; perdão de R$5 milhões de reais em dívidas da unimed cuiabá; a operação Rêmora por desvio de R$57 milhões na SEDUC; operação Bereré por desvio de R$30 milhões no Detran; operação Grampolândia na segurança pública usada para chantagear adversário; delação de Alan Malouf sobre Brustolin e vários secretários com R$50 mil/mês por fora; mensalinho R$100 milhões por dentro para os deputados; rombo de R$4 bilhões no caixa e desvio de $230 milhões do fundeb; desvio de R$1,2 milhões no fundo de trabalho escravo; desvio e apropriação de R$300 milhões dos municípios; desvio e apropriação de R$300 milhões dos poderes; aumento de $2 bilhões nos Incentivos Fiscais; aumento de milhares de cargos políticos comissionados, aumentou da folha de pagamento pela contratação de mais de 10.000 pessoas; uso da justiça para proteger seus amigos e secretários conforme disse o cabo gerson; delação de Alan Malouf tratando de 12 tipos de corrupção entre elas os $10 milhões de caixa 2 administrados por Alan Malouf e Julio Modesto; licitação irregular de 11 bilhões para transporte interestaduais; desvio de R$58 milhões em pontes na SINFRA; $300 milhões em vantagem cobrada de quem recebeu antecipado no decreto do bom pagador; crédito de R$100 milhões para o primo Paulo Taques; maracutaia com a juiza candidata para ferrar o silval e a familia dele. Além disso, apropriação indébita de R$70 milhões descontado dos salários dos servidores públicos para pagar empréstimos consignados e estouro da folha pagando vantagens para apaniguados políticos.

Responder

11
0


José - 10-01-2019 15:29:32

NÃO VAMOS INVESTIGAR R$20 BILHÕES EM FRAUDES? Não se pode esquecer de apurar e recuperar todos os desvios e fraudes do desgoverno pedro taques da transformação do estado em caos e roubalheira, os quais juntos já SOMAM $20 BILHÕES. Só para lembrar aí vai a lista detalhada dos $20 bilhões: R$69 milhões em desvios na caravana da transformação; perdão de R$645 milhões em dívida da petrobrás; perdão de R$5 milhões de reais em dívidas da unimed cuiabá; a operação Rêmora por desvio de R$57 milhões na SEDUC; operação Bereré por desvio de R$30 milhões no Detran; operação Grampolândia na segurança pública usada para chantagear adversário; delação de Alan Malouf sobre Brustolin e vários secretários com R$50 mil/mês por fora; mensalinho R$100 milhões por dentro para os deputados; rombo de R$4 bilhões no caixa e desvio de $230 milhões do fundeb; desvio de R$1,2 milhões no fundo de trabalho escravo; desvio e apropriação de R$300 milhões dos municípios; desvio e apropriação de R$300 milhões dos poderes; aumento de $2 bilhões nos Incentivos Fiscais; aumento de milhares de cargos políticos comissionados, aumentou da folha de pagamento pela contratação de mais de 10.000 pessoas; uso da justiça para proteger seus amigos e secretários conforme disse o cabo gerson; delação de Alan Malouf tratando de 12 tipos de corrupção entre elas os $10 milhões de caixa 2 administrados por Alan Malouf e Julio Modesto; licitação irregular de 11 bilhões para transporte interestaduais; desvio de R$58 milhões em pontes na SINFRA; $300 milhões em vantagem cobrada de quem recebeu antecipado no decreto do bom pagador; crédito de R$100 milhões para o primo Paulo Taques; maracutaia com a juiza candidata para ferrar o silval e a familia dele. Além disso, apropriação indébita de R$70 milhões descontado dos salários dos servidores públicos para pagar empréstimos consignados e estouro da folha pagando vantagens para apaniguados políticos.

Responder

12
0


3 comentários