Promotor faz apelo para que Estado "pague dívida de R$ 58 milhões" com a saúde de Cuiabá | MUVUCA POPULAR

Segunda-feira, 15 de Outubro de 2018

POLÍTICA Quarta-feira, 16 de Maio de 2018, 14h:38 | - A | + A




REPASSES EM ATRASO

Promotor faz apelo para que Estado "pague dívida de R$ 58 milhões" com a saúde de Cuiabá

Ele sugeriu que o vereadores de Cuiabá mobilizem um "frente" para pressionar o governo

Por: Marcio Camilo

Divulgação

Divulgação

O promotor do Ministério Público (MPE) Alexandre Guedes fez um apelo para que os vereadores de Cuiabá formem uma “frente”, junto ao prefeito Emanuel Pinheiro (MDB),para acelerar a negociação do pagamento de R$ 58 milhões em repasses ao setor da saúde que o Estado deve ao município.A situação foi colocada ontem(15) pelo promotor durante sessão plenária na Câmara de Cuiabá.

Guedes reforçou que a dívida precisa ser quitada o quanto antes, tendo em vista que a saúde de Cuiabá é “responsável por receber 70% da demanda de pacientes vindos do interior".Nessa lógica o pronto socorro é uma das unidades que mais sofrem com superlotação do Sistema Público de Saúde (SUS), recebendo pacientes até dos países vizinhos como Bolívia e Paraguai.

Guedes enfatizou que o diálogo entre o município e o governo se faz necessário diante da urgência do assunto, e que é preciso que o Estado invista mais no SUS, já que ultimamente o grande montante de recursos para a área são destinados pelo Governo Federal via Ministério da Saúde (MS).De acordo com levantamento da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), o Estado deve R$ 148,4 milhões em repasses da saúde aos 141 municípios de Mato Grosso.A falta desse dinheiro tem afetado diretamente o atendimento à população nos hospitais regionais e filantrópicos, que sofrem com a falta de insumos, aparelhos e dificuldade para honrar salários e os compromissos com os fornecedores.

A dívida da saúde vem da gestão do governador Silval Barabosa (2010-2014).Quando o governador Pedro Taques (PSDB) assumiu em 2015 o débito estava na casa dos R$ 300 milhões.O governo acredita que o Fundo de Estabilização Fiscal pode ser a “tábua de salvação” do setor, pois a estratégia é retirar R$ 180 milhões desse fundo para quitar os repasses da saúde.  No entanto o projeto de lei que cria o fundo depende da aprovação da Assembleia Legislativa (AL-MT). Há uma expectativa de que a pauta seja colocada em votação pelos deputados no segundo semestre este ano.

Nota

A Secretaria de Estado de Saúde (SES/MT) informa que tem repasses em aberto com o município de Cuiabá no valor aproximado de R$ 43 milhões, incluindo restos a pagar de 2016 2017. Informa ainda que vem quitando rigorosamente os valores devidos de acordo com disponibilidade financeira. Os repasses são para custear os serviços de saúde em geral.

A reportagem solicitou por email a versão da Secretaria de Estado de Saúde sobre o caso. No entanto, a assessoria da pasta não respondeu ao email até a publicação desta matéria.  

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

comentários

coluna popular
Deputado vai se dedicar aos negócios
Críticos serão indenizados após 10 anos
Deputada deve mudar de lado no segundo mandato
Afirma Nelson Barbudo
Taques avalia que não venceu porque não teve votos

Últimas Notícias
15.10.2018 - 13:23
15.10.2018 - 13:21
15.10.2018 - 13:08
15.10.2018 - 13:04




Informe Publicitário