TJ perde a hora e adia decisão que pode tornar Maluf réu  | MUVUCA POPULAR

Quarta-feira, 14 de Novembro de 2018

POLÍTICA Sexta-feira, 09 de Novembro de 2018, 09h:24 | - A | + A




Operação Rêmora

TJ perde a hora e adia decisão que pode tornar Maluf réu

A previsão é que o assunto seja analisado na próxima sessão do pleno no dia 22 de novembro

Por: Daniela Castro

O deputado estadual, Guilherme Maluf (PSDB), escapou novamente de virar réu na Operação Rêmora, que investiga o esquema montado para desviar dinheiro público da Secretaria de Educação (Seduc).

É que o Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) não julgou, nesta quinta-feira (8), a ação penal que decidiria sobre admissibilidade da denúncia contra Maluf, em razão do horário avançado. Agora, a previsão é que o assunto seja analisado na próxima sessão do pleno no dia 22 de novembro.

Essa já é a segunda vez que o Tribunal adia a decisão. Em outubro, a ação foi retirada de apreciação por falta de quórum e ausência do relator desembargador Rondon Bassil Dower Filho.

Investigações do MP

Conforme denúncia do Ministério Público do Estado (MPE), Maluf é acusado de integrar uma organização criminosa destinada a obter vantagens indevidas em contratos de obras de reforma e construção de escolas. A existência do esquema veio à tona em 2016 durante a operação Rêmora.

As investigações apontaram que um grupo composto por servidores públicos e empresários se reunia e combinava, mediante pagamento de propina de 5%, fraudes e direcionamentos de 23 obras para reformas e construções de escolas estaduais orçadas em mais de R$ 56 milhões.

Segundo o MP, Guilherme Maluf foi identificado como beneficiário direto de parcela da propina arrecadada, além de se valer das influências políticas proporcionadas pelo cargo eletivo para promover as articulações necessárias.   Além de Malouf, são acusados de integrar o esquema o ex-secretário de Educação, Permínio Pinto, e o empresário Alan Malouf, que chegou a firma acordo de delação premiada, homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em abril deste ano e tornada pública na última semana.

No documento, o empresário narrou diversas situações envolvendo os supostos crimes de caixa 2, esquemas e pagamento de propina não apenas na Seduc, mas envolvendo a gestão do governador Pedro Taques (PSDB).

Leia Também: Exclusivo: Delação de Alan Malouf incrimina Pedro Taques, cita Mauro Mendes e empresários

Leia Também: Taques acertava recebimento de dinheiro na sacada do seu apartamento

Leia Também: Malouf indicava e bancava secretários de Taques para exercer influência no governo

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(2) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Fabio - 09-11-2018 13:18:53

É muito engraçado o TJ perdendo o horário

Responder

4
0


Adriel - 09-11-2018 10:56:24

QUEM TEM DINHEIRO PODE TUDO, ASSIM QUE VIVE NOSSO BRASIL

Responder

6
0


2 comentários