JOEL MESQUITA | MUVUCA POPULAR

Sexta-feira, 13 de Dezembro de 2019

ARTIGOS Terça-feira, 12 de Novembro de 2019, 11h:11 | - A | + A




O Brasil de hoje

JOEL MESQUITA

JOEL.jpg

 

Confesso que já fui mais engajado e participativo nas discussões envolvendo a política e o futuro do país, mas atualmente essa conversa de polarização tá tão cansativa, chata mesmo, que tenho preguiça até de emitir opiniões ou divagar sobre o que penso.

O Brasil de hoje convalesce na espera de dias melhores; o sistema político continua caótico, corrupto e não consegue as soluções que o país tanto precisa; o sistema judiciário é um pouco mais organizado, mesmo assim um tanto confuso e complicado; e os cidadãos inebriados nesse caos tomam partidos, emitem opiniões, escolhem um lado, porque essa é a regra, você é oito ou oitenta; não há espaço para os moderados, ou você é um radical de direita ou é um radical de esquerda.

Bom senso? Este não tem espaço no debate público do país; isso aqui tem se tornado um país de pensamentos obscuros e mentalidades autoritárias; esse autoritarismo é polarizado também, ele é visível nos dois lados, a esquerda é autoritária com suas “verdades axiológicas”, a pseudodireita é uma mistura de “atraso com pitadas de psicopatia”, parafraseando aqui nosso querido ministro Barroso.

Enquanto isso, o país perece; as pessoas continuam vivendo as suas pobres vidas oprimidas por um sistema ineficiente e inoperante, que não atende aos interesses da coletividade; no caso o conceito coletividade aqui é no sentindo amplo, falo para gregos e troianos, sem distinção de quem é quem na cena política.

Talvez o futuro nos reserve dias melhores. Essa é a esperança. Por hora e diante das possibilidades que nos é apresentada, a meu ver não é possível almejar melhoras relevantes. Essa polarização que divide a nação, a meu juízo tende a piorar e causar maiores danos nesse tecido social forjado já um tanto esgarçado. Por hora, não sabemos se dessa crise institucional, sairemos mais fortes e unidos ou divididos e distanciados do nosso ideal de nação pacificada.

Por fim, evidentemente é temeroso expor ideias e pensamentos quando a obscuridade ocupa a cena nacional. Mas é preciso refletir sobre esse caos. Esconder-se e deixar que o mal diga as suas “verdades” não será uma solução sem preço.

 

JOEL MESQUITA é sociólogo.

 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(3) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Vanessa - 12-11-2019 17:31:37

Segundo Aristóteles " A política não deveria ser a arte de dominar, mas sim a arte de fazer justiça." Em tempos obscuros a política faz uma inversão de papéis, no qual temos que escolher um lado, perdemos o poder de escolha, já que não podemos debater sem nos desgastarmos, o que deveria ser um campo de discussões se tornou um campo guerra. Como você mencionou politica se tornou um assunto chata, mas é triste pensar assim, muitas vezes prefiro fechar os olhos, e acreditar que ainda vivemos em um país que existe justiça.

Responder

0
0


João - 12-11-2019 22:09:58

Eu compreendo que o momento nacional é no mínimo preocupante. Aquele radicalismo que o PT deu vazão, ganhou força nos dias atuais através do novo governo. Tempos difíceis.

Responder

1
0


Érica - 12-11-2019 13:22:51

Brasil nação se encontra "como um barco perdido sobre as ondas do alto mar".

Responder

2
0


3 comentários

coluna popular
Parte será destinado à creche Irmã Hylda
Apostou em favor de Selma
Um mês e meio de férias
Benedito Pedro Dorileo era professor e escritor
Gestão eficiente

Últimas Notícias
13.12.2019 - 19:02
13.12.2019 - 18:25
13.12.2019 - 17:53
13.12.2019 - 16:45
13.12.2019 - 15:38




Informe Publicitário