VIVALDO LOPES | MUVUCA POPULAR

Quinta-feira, 17 de Outubro de 2019

ARTIGOS Quinta-feira, 10 de Outubro de 2019, 12h:25 | - A | + A




Sustentabilidade econômica de Cuiabá

VIVALDO LOPES

No período de 1998 a 2018 Cuiabá atingiu nível de excelência entre as capitais brasileiras no que diz respeito à qualidade de vida, medidas pela renda per capita e Índice de Desenvolvimento Humano. Segundo dados do IBGE e IPEA, a nossa capital situa-se entre as dez melhores do país.

Um conjunto de fatores econômicos e sociais colaboraram para elevar Cuiabá a essa posição de destaque entre as maiores cidades do país. A cidade conta com uma boa rede de proteção social que contempla atendimento gratuito de crianças em creches municipais e filantrópicas, programa de saúde da família, programa de aceleração do aprendizado no ensino fundamental, unidades de apoio à juventude, à mulher violentada e centros de convivência para a população da terceira idade. Além dos programas sociais públicos, muitas empresas implantaram seus projetos próprios de responsabilidade social, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida na cidade.

A destinação, por parte dos governos municipal e estadual, de expressivo volume de recursos para obras de infraestrutura urbana, pavimentação, mobilidade urbana e habitação popular também contribuem decisivamente para a boa colocação de Cuiabá no ranking nacional.

A decisão de conceder à iniciativa privada os serviços de saneamento básico contribuiu decisivamente para a expansão dos investimentos em esgotamento sanitário e fornecimento de água potável, reduzindo a mortalidade infantil e os gastos com atendimento na rede pública de saúde. O aumento de leitos hospitalares, com a construção de dois novos grandes hospitais públicos, Hospital São Benedito e Hospital Municipal de Cuiabá e a repaginação da Santa Casa, pelo governo estadual, somados à excelente rede hospitalar privada, garantem à Cuiabá a posição de melhor estrutura de atendimento em saúde do estado.

O salto de qualidade de Cuiabá contou também com o fato dela ser uma privilegiada beneficiária do boom de crescimento da economia de Mato Grosso nesse período, impulsionada pelos bons ventos que sopraram as velas do agronegócio

A boa infraestrutura econômica que envolve uma diversificada rede de hotelaria, universidades, aeroporto com vôos diários para os grandes centros de negócios do país, bons espaços para grandes eventos, quatro modernos shoppings centers e vida noturna das melhores do país, são elementos que ajudam a estimular o turismo de negócios e fazem crescer a economia do setor de serviços da capital. Conta pontos também a situação de ser a sede administrativa do governo estadual, do judiciário e do legislativo. Espera-se que a chegada do terminal ferroviário, que será construído nas proximidades da cidade, proporcione uma nova onda de crescimento ao setor de serviços,  comércio atacadista e varejo, gerando mais emprego e renda.

O salto de qualidade de Cuiabá contou também com o fato dela ser uma privilegiada beneficiária do boom de crescimento da economia de Mato Grosso nesse período, impulsionada pelos bons ventos que sopraram as velas do agronegócio. Parte expressiva das riquezas acumuladas pelo agro é investida em novos negócios em Cuiabá ou na aquisição de imóveis residenciais e comerciais. Os “filhos do agronegócio” procuram Cuiabá pela oferta de ensino superior de boa qualidade e sua reconhecida rede de entretenimento.

A evolução de Cuiabá deve muito ao espírito empreendedor e progressista dos cuiabanos e dos migrantes que aqui vislumbraram bom ambiente de negócios e boas condições para se viver bem

A boa infraestrutura econômica e um sistema de proteção social que funciona razoavelmente, constituem-se fatores importantes na decisão das empresas se instalarem em Cuiabá ou transferirem suas sedes administrativas. Como é o caso dos conglomerados empresariais Bom Futuro, Amaggi e Fiagril que surgiram e cresceram no interior e resolveram trazer suas sedes administrativas para a capital.

Indústrias fornecedoras de insumos ou processadoras da produção agropecuária, grandes empresas de logística e distribuidoras atacadistas encontram na infraestrutura da cidade as condições ideais para aqui se instalarem.

É preciso reconhecer que os avanços econômicos, sociais e da infraestrutura urbana da Capital não são fruto de mero acaso.  São resultado de boas políticas públicas implantadas pelos administradores públicos que estiveram à frente dos governos municipal e estadual nos últimos vinte anos. Cada um colocando o seu tijolo nessa arquitetura urbana que ainda está inacabada, visto que pode ser melhorada. Mas a evolução de Cuiabá deve muito ao espírito empreendedor e progressista dos cuiabanos e dos migrantes que aqui vislumbraram bom ambiente de negócios e boas condições para se viver bem.

Vivaldo Lopes é economista formado pela UFMT, onde lecionou na Faculdade de Economia.  É pós-graduado em MBA e Gestão Financeira Empresarial pela FIA/USP. Escreve nesta coluna com exclusividade às quintas-feiras. E-mail: vivaldo@uol.com.br

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

comentários