230 pessoas são rejeitadas pelas cotas da UFMT; veja lista | MUVUCA POPULAR

Domingo, 26 de Maio de 2019

EDUCAÇÃO Terça-feira, 19 de Fevereiro de 2019, 11h:31 | - A | + A




230 pessoas são rejeitadas pelas cotas da UFMT; veja lista

(redacaomuvucapopular@gmail.com)
Redação

Cinco dos 6 denunciados em publicação no Facebook por suspeita de burlar o sistema de cotas raciais para ingresso na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) foram considerados inelegíveis pela comissão de homologação de matrícula da instituição. Contando com os campus do interior, o número total traz 230 candidaturas recusadas.  

A lista  (clique e veja) foi divulgada nesta segunda-feira (18). Publicação no Facebook mostrou 6 estudantes que comemorando o ingresso no curso de medicina na lista de candidatos autodeclarados pretos, pardos ou indígenas, independente de rende e que tenham cursado ensino médio em escolas públicas.   

Denúncia foi apresentada pelo Conselho Estadual de Promoção de Igualdade Racial de Mato Grosso (Cepir), pelo Instituto de Mulheres Negras (Imune) e pelo Instituto de Formação, Estudos e Pesquisa Socioeconômico Político Cultural de Mato Grosso. Somente no campus de Cuiabá, outras 107 pessoas foram consideradas inelegíveis.   

Contando com os campus do interior, são 230 candidaturas recusadas, sendo 17 em Várzea Grande, 19 em Sinop, 54 em Rondonópolis e 27 no Araguaia.   

O Ministério Público Federal (MPF) abriu procedimento para investigar o caso. No processo, foram anexadas fotografias retiradas das redes sociais, de forma a tentar comprovar as fraudes.   

Foram solicitadas informações detalhadas da UFMT sobre o assunto, especialmente se a instituição já estabeleceu comissão ou outros mecanismos para evitar as irregularidades. A instituição tem 10 dias para apresentar as informações após notificação.      

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

INDIGNAÇÃO - 19-02-2019 14:40:36

Acabe com as cotas. JÁ.

Responder

1
0


1 comentários