AMM cobra apoio do Governo do Estado para municípios afetados com as queimadas | MUVUCA POPULAR

Sábado, 19 de Outubro de 2019

GOVERNO Segunda-feira, 16 de Setembro de 2019, 16h:56 | - A | + A




Associação dos Municípios

AMM cobra apoio do Governo do Estado para municípios afetados com as queimadas

Dezenas de municípios mato-grossenses estão sendo afetados pelos focos de queimadas

 Neurilan Fraga | Foto: reprodução da internet 

O presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), Neurilan Fraga, cobrou o secretário adjunto de Defesa Civil de Mato Grosso, coronel César Vieira, medidas de apoio aos municípios para combater os incêndios. Dezenas de municípios mato-grossenses estão sendo afetados pelos focos de queimadas que se alastram pelo estado neste período de estiagem.

Conforme Neurilan, as prefeituras estão tendo um alto custo para combater os incêndios e muitas não possuem equipamentos e equipes suficientes para realizar o trabalho.

“Os prefeitos estão tendo um alto custo para enfrentar essa situação e por isso viemos reivindicar apoio do Governo do Estado para que esses gastos sejam ressarcidos, sejam repassados mais recursos para atender essa demanda e para que seja elaborado um plano de ação para desencadear medidas preventivas para os próximos anos. Acreditamos que educação ambiental, criação de brigadas de incêndio, máquinas e equipamentos para combater o fogo, entre outras providências, podem contribuir muito para minimizar os impactos nas cidades mato-grossenses”, declarou Fraga.

Além disso, o presidente também ressaltou que a demanda será apresentada ao secretário nacional da Defesa Civil, coronel Alexandre Lucas, em Brasília, nesta quarta-feira (18).

“Vamos sensibilizar o Governo Federal para que também apoie os municípios neste momento de dificuldade e adote medidas de suporte para que as prefeituras estejam mais preparadas nos próximos anos”, frisou.

Segundo a prefeita de Chapada dos Guimarães, Thelma de Oliveira, a prefeitura já gastou cerca de R$1,3 milhão no combate aos incêndios. Entretanto, houve significativo impacto aos grandes e pequenos produtores rurais, com a perda da lavoura, danificação do solo, morte de semoventes, e danos às propriedades.

“Investimos esses recursos em combustível, alimentação das equipes, e outras áreas necessárias para viabilizar o combate ao fogo”, afirmou.

A prefeitura de Chapada decretou situação de emergência no dia 12 de setembro nas áreas afetadas pela seca e incêndios nos parques, áreas de proteção ambiental e de proteção permanente nacionais, estaduais e municipais. 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

comentários