Anuário de Segurança Pública aponta qualidade de informações estatísticas de MT  | MUVUCA POPULAR

Quinta-feira, 17 de Outubro de 2019

GOVERNO Sábado, 14 de Setembro de 2019, 09h:14 | - A | + A




Anuário de Segurança Pública aponta qualidade de informações estatísticas de MT

FBSP publica todos os anos análises da estatística criminal e, como parte da metodologia aplicada no levantamento, classifica as informações prestadas pelos estados


muvucapopular@gmail.com

Foto : Lenine Martins

No Anuário 2019 de informações e análises criminais divulgado nesta semana pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), Mato Grosso está classificado no grupo das unidades federativas com maior qualidade dos registros estatísticos e prestação de informações. O grupo reúne 13 Estados do país que fornecem informações confiáveis. 

O FBSP publica todos os anos dados e análises da estatística criminal e, como parte da metodologia aplicada no levantamento, classifica as informações prestadas pelos Estados, dividindo os grupos de acordo com a qualidade dos registros de mortes violentas intencionais. O estudo é bienal e a última atualização foi feita em 2018. 

O secretário adjunto de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública, Wylton Massao Ohara, destaca que Mato Grosso é referência entre as unidades da federação no fornecimento de dado qualitativos e quantitativos. 

“Isso demonstra o caráter técnico e responsável que as estatísticas criminais são tratadas em nosso Estado”, frisa Massao, acrescentando que informações mais completas se refletem também na qualidade da prestação de serviços à sociedade. 

A coordenadora de Estatística e Análise Criminal da Sesp, Tatiana Eloá Pilger, explica que Mato Grosso vem se mantendo há aproximadamente 13 anos no grupo dos Estados que prestam informações com melhor qualidade. 

“Atualmente as informações oriundas da Polícia Civil, da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Politec são centralizadas na coordenadoria, responsável pelo tratamento, análise e divulgação das estatísticas da Secretaria. Dessa forma, conseguimos reunir um número mais completo de números criminais e traçar um panorama mais fiel dos dados e fazer as análises necessárias”, destaca. 

O Anuário do FBSP divide os grupos do estudo segundo a qualidade estimada dos registros estatísticos oficiais de Mortes Violentas Intencionais: 

Grupo 1 (AL, CE, ES, GO, MA, MT, PA, PB, PE, PI, RJ, RN, SC) - maior qualidade das informações; 

Grupo 2 (AC, AP, AM, BA, MG, PR, RS e SP) - qualidade intermediária das informações; 

Grupo 3 (MS, RO e SE) - menor qualidade das informações; 

Grupo 4 (RR e TO): não há como atestar a qualidade dos dados, pois a unidade optou por não responder ao questionário de avaliação. 

Redução criminal 

De acordo com os números apresentados no Anuário 2019, Mato Grosso vem acompanhando a tendência nacional na redução de índices criminais - números gerais de homicídios, roubos e furtos. Considerando 2018, a redução apresentada de homicídios foi de 9,4%, enquanto que na série histórica de 2011 a 2018, a foi de 13,9% por taxa de 100 mil habitantes, tendência que a Secretaria de Estado de Segurança Pública vem buscando ano a ano, com trabalho focado na integração das forças policiais e no uso de tecnologia e inteligência aplicadas às ações.

 “Desta forma, a tendência é alcançarmos redução também neste ano, com as ações que a Secretaria tem desenvolvido em todo o Estado para levar mais segurança aos cidadãos. Na região de Pontes e Lacerda, por exemplo, obtivemos redução de 62% nos casos de homicídios, no período de janeiro a junho deste ano, em comparação no mesmo período de 2018. Foi a maior redução regional, além de outras que alcançamos em diversas regiões de Mato Grosso”, comenta o secretário de Segurança Pública, Alexandre Bustamante.   

“O caminho a percorrer é a integração policial, trabalho focado em inteligência e investigação e o uso da tecnologia para combater a violência, reduzindo os índices, especialmente os crimes contra a vida”, reforça Bustamante. 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

comentários