Governo prorroga período proibitivo de queimadas e suspende autorizações para desmatamento | MUVUCA POPULAR

Sexta-feira, 20 de Setembro de 2019

GOVERNO Sábado, 31 de Agosto de 2019, 08h:19 | - A | + A




Governo prorroga período proibitivo de queimadas e suspende autorizações para desmatamento

Mauro Mendes ressaltou que medida irá ajudar a combater crimes ambientais


redacaomuvuca@gmail.com

Governador concede coletiva sobre queimadas e desmatamento ilegal - Foto por: Christiano Antonucci

O Governo do Estado irá prorrogar o período proibitivo de queimadas em Mato Grosso – que se encerraria em 15 de setembro -  até o dia 30 de novembro deste ano.

O anúncio foi feito pelo governador Mauro Mendes, durante coletiva à imprensa na tarde desta sexta-feira (30). Também serão suspensas até a mesma data toda e qualquer autorização para desmatamento no Estado.

O decreto com as medidas deve ser publicado em uma edição extra do Diário Oficial ainda hoje. As medidas foram tomadas para reforçar ainda mais o combate aos atos que causam danos contra o meio ambiente.

“Vamos concentrar todas as nossas energias, recursos, equipamentos, para usarmos no combate a esse desmatamento ilegal e a essas queimadas ilegais que estão acontecendo no Estado de Mato Grosso”, afirmou.

Mauro Mendes ressaltou que o Estado tem feito um grande esforço para combater as queimadas e o avanço do desmatamento. Tanto que Mato Grosso foi o único estado da Amazônia Legal que conseguiu reduzir o desmatamento no último ano, com queda de 17%.

O governador registrou que a preservação ao meio ambiente, além de ser um dever por consciência ambiental e cidadania, também é fundamental para as relações comerciais do estado.  

“Nós estamos muito conscientes do papel de Mato Grosso no comércio internacional e agronegócio brasileiro e vamos fazer todo o esforço para mostrar que o nosso estado está amplamente alinhado com o que pensa o mundo em termos de questões ambientais e que estamos fazendo aqui um esforço gigante para estarmos na legalidade e contribuir com o clima e os aspectos ambientais do planeta”, sublinhou.

De acordo com o governador, as novas medidas foram discutidas com todos os setores envolvidos, desde os órgãos responsáveis pelo combate às queimadas e desmatamento, quanto com a Assembleia Legislativa e o setor produtivo.

“Conversamos com os representantes dos setores produtivos e todos eles concordaram. Eles também querem uma agricultura e um agronegócio sustentável. Temos que mostrar ao Brasil e ao mundo que respeitamos o meio ambiente, isso abre as nossas portas para manter o comércio internacional tão importante para a economia de Mato Grosso e do nosso país”, reforçou.

A secretária de Estado de Meio Ambiente, Mauren Lazzaretti, complementou que a atuação do Estado no combate aos crimes ambientais tem sido efetiva e deve melhorar ainda mais com as novas ações anunciadas.

“É importante ressaltar que o estado de Mato Grosso tem a melhor resposta a todos os eventos, tanto que os nossos números mostram isso. Inclusive, o Estado de Mato Grosso acabou sendo um dos últimos a receber o reforço federal exatamente porque o ministro [Ricardo Salles, do Meio Ambiente] veio e percebeu que estávamos dando respostas a estes incidentes”, disse.

Também estiveram na coletiva os secretários de Estado da Casa Civil, Mauro Carvalho, e de Segurança Pública, Alexandre Bustamante; os deputados estaduais Ondanir Bortolini “Nininho” e Max Russi; o secretário-executivo do Comitê Estadual de Gestão do Fogo, coronel bombeiro militar Paulo Barroso; o comandante do Batalhão de Emergências Ambientais, tenente-coronel Décio Santos da Silva; além de representantes das forças armadas federais e do setor produtivo.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Maria - 01-09-2019 21:22:43

A REALIDADE É UMA SÓ SENHOR GOVERNADOR MAURO MENDES, A FLORESTA DO ESTADO DE MATO-GROSSO VEM SOFRENDO BASTANTE COM O DESMATAMENTO ILEGAL A MUITO TEMPO. A BUSCA INCESSANTE PELO LUCRO A CORRUPÇÃO E O COMODISMO DAS NOSSAS AUTORIDADES SÃO AS PRINCIPAIS CAUSAS DESTE TRÁGICO PROBLEMA, E TAMBÉM A PORTA DO ESTADO ESTÁ ABERTA ( SEM FISCALIZAÇÃO ) PARA O TRANSPORTE DE MADEIRAS COMO A CASTANHEIRA (PROIBIDA DE CORTE) E TANTAS OUTRAS, E AINDA MAIS A FISCALIZAÇÃO E A IDENTIFICAÇÃO DE MADEIRAS SEMPRE INCOMODOU E INCOMODA A MAIORIA DOS DEPUTADOS E AQUELAS MADEIREIRAS QUE QUEREM ANDAR NA ILEGALIDADE, A FLORESTA NÃO É SÓ PARA A PRESENTE GERAÇÃO MAIS TAMBÉM PARA AS FUTURAS GERAÇÕES.

Responder

0
0


1 comentários