Professores bloqueiam ponte que liga Cuiabá e VG durante manifestação | MUVUCA POPULAR

Quarta-feira, 20 de Novembro de 2019

GOVERNO Quinta-feira, 13 de Junho de 2019, 17h:45 | - A | + A




GREVE NA EDUCAÇÃO

Professores bloqueiam ponte que liga Cuiabá e VG durante manifestação

Membros do Sintep-MT protestaram na tarde desta quinta-feira (13)


redacaomuvucapopular@gmail.com

Na tarde desta quinta-feira (17), os filiados do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT) realizaram uma manifestação e bloquearam a ponte Júlio Muller, que liga as cidades de Cuiabá e Várzea Grande.

Os professores, que estão em greve há 17 dias, protestaram contra medidas do Governo, reivindicaram suas pautas e criticaram o governador Mauro Mendes (DEM), que até o momento não atendeu as demandas exigidas pela classe de servidores.

Segundo o presidente do sindicato, Valdeir Pereira, o governador do estado fez promessas a todos os professores durante sua campanha eleitoral, mas agora que foi eleito mudou totalmente o viés de suas propostas.

“A necessidade que temos agora é de nos mobilizarmos ainda mais e dizer que não aceitamos isto. A cada dia que o Executivo busca nos oprimir, mais força temos para dizer que não aceitamos a opressão”, afirmou.

Além disso, o sindicalista garantiu que a greve continua firme e forte e que os boatos espalhados por Mendes de que as escolas estão retornando, não passam de um movimento desesperado para não apresentar propostas aos grevistas.

Leia mais: Sintep-MT é acusado de forçar professores a aderir greve

“Não vão minar este movimento, que tem um elemento novo. Se o governo não apresentar o compromisso do retorno do que foi descontado, não voltamos. Isto é falta de compromisso com o cidadão deste Estado”, pontuou Valdeir.

Dentre as reivindicações da categoria, está o cumprimento da Lei 510/2013, qu exige a convocação dos aprovados no Concurso Público 2017. Além disso, os professores solicitam a melhoria na infraestrutura em mais de 400 escolas.

Greve Geral

Nesta sexta-feira (14), servidores de todo o Brasil paralisam as atividades em protesto contra a reforma da Previdência, que foi apresentada na Câmara dos Deputados pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL).

As centrais sindicais que estão aderindo ao chamado da greve no estado do Mato Grosso são:

- Associação dos Docentes da Universidade Estadual de Mato Grosso (Adunemat);
- Associação dos Docentes da Universidade Federal de Mato Grosso (Adufmat);
- Servidores da Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema);
- Sindicato dos Servidores do Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso (Sinetran-MT);
- Sindicato dos Trabalhadores dos Correios (Sintect);
- Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público (Sintep);

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(3) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

ze - 14-06-2019 14:30:09

quem quebrou o pais, foi mula sua anta doida!!!

Responder

2
0


Valdiney mendes - 14-06-2019 12:54:09

Parabéns a este jornal por imparcialidade em suas matérias e cobri a greve geral. O único em Cuiabá que fez a cobertura.

Responder

1
2


Mariazinha - 14-06-2019 09:34:12

O BRASIL PAROU contra TUDO que está acontecendo !!! Temos que ir para a rua mesmo ,estão DESTRUINDO o que de pouco há !!! Este desgoverno que está ai ,não moveu uma palha para sairmos do atoleiro , é só mentiras e conversa fiada ,nada de palpável !!! Estão sem rumo ,só falam na tal reforma ,e depois de aprovada ,escrevam ,vão dizer que não foi conforme queriam . E ai virão com outra conversa mole .Corruptos milicianos ,coordenados por um astrólogo pirado ,é a suma deste maluco !!! desMOROnando !!!

Responder

3
5


3 comentários