Sem contraproposta do Governo, Sintep mantém anúncio de greve  | MUVUCA POPULAR

Domingo, 25 de Agosto de 2019

GOVERNO Sexta-feira, 24 de Maio de 2019, 17h:29 | - A | + A




Mendes não recua

Sem contraproposta do Governo, Sintep mantém anúncio de greve

Categoria para as atividades a partir desta segunda-feira


redacaomuvuca@gmail.com

 

Professores não chegam a um acordo com o governo do estado e greve geral na rede estadual de ensino está mantida para ter início na próxima segunda-feira (27). Para tentar barrar a paralisação, o governador Mauro Mendes (DEM) pode cortar o ponto dos trabalhadores, com base em decisão do Supremo Tribunal Federal (STF).

“Foi uma reunião da qual nós viemos sem muita expectativa, por que o governo já tinha se posicionado sobre o assunto e acabou se confirmando, pois não tivemos propostas na prática para os trabalhadores da educação”, declarou o presidente do Sintep/MT, Valdeir Pereira.

Entretanto, o presidente enfatizou que o governo é livre para apresentar uma nova proposta, que em seguida será apresentada aos profissionais em plenária.

“Toda e qualquer proposta que o governo fizer é livre para nos encaminhar e a gente submete para avaliação da categoria. Pois, a categoria é sempre soberana em dizer o que será feito, ou quais serão as negociações com o governo”, informou.

Durante a rodada de negociação, o secretário da Seplag, Basílio Bezerra tentou sensibilizar os sindicalistas a não deflagrarem greve, alegando que o Estado não tem condições de conceder o reajuste reivindicado pela categoria.

Entretanto, o Sintep lamentou o Governo não ter apresentado nenhuma contraposta às principais reinvindicações da categoria: o cumprimento da lei estadual da dobra do poder de compra dos professores (510/2013), que equipara a classe às demais carreiras do Executivo estadual, de mesmo nível; chamamento dos aprovados no último concurso público; mais condições de trabalho e melhora na estrutura das  escolas estaduais mantidas pelo Estado.

Corte de ponto

O secretario Basílio, por meio da assessoria, informou que há previsão legal para o Governo cortar o ponto dos trabalhadores que entrarem em greve.  No entanto, essa seria uma prerrogativa exclusiva do governador Mauro Mendes (DEM), com base em parecer favorável da Procuradoria Geral do Estado (PGE).

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(4) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

LRF X AUMENTO RGA PARA ALGUNS PODERES - 25-05-2019 09:03:38

VAMOS A PERGUNTA, O GOVERNO ESTA FALANDO QUE ESTÁ GASTANDO 61% COM FOLHA DE PAGAMENTO, MAS ESSE VALOR E SÓ DO EXECUTIVO OU DE TODOS OS PODERES JUNTOS????? SE O GOVERNO DEU AUMENTO PARA OS OUTROS PODERES E CLARO QUE VAI SUBIR O GASTO COM PESSOAL POIS QUASE TODOS OS PODERES DEU AUMENTO DE RGA PARA SEUS SERVIDORES????? AGORA ME RESPONDERAM AI ESSA PERGUNTA????

Responder

3
0


Carlos Nunes - 24-05-2019 20:30:05

O MM devia comparecer à reunião com os Servidores Públicos, levando junto pelo menos 1 Membro do MPE...pra este explicar com todas as letras, porque não se pode dar aumento. É uma tal da LRF que não permite...de jeito nenhum. Governador que não cumprir essa Lei, pode ser Impichado. MM pode até atender os servidores públicos, dar o aumento, depois a própria Justiça promove a saída dele..rapidinho.

Responder

6
6


Regis Oliveira - 25-05-2019 08:55:35

Ah, existe essa tal de LRF? Penso que o TJ/MT tbm desconhece, pois reivindicaram mais de 16% e foram agraciados ... Interessante....

Responder

4
0


alexandre - 24-05-2019 18:34:22

Greve de desgaste e não vão conseguir nada, desconto, vão negociar pra reposição de aulas, que nunca vai acontecer.. diagnóstico: 2 semanas..

Responder

5
10


4 comentários