Transportadoras recorrem à recuperação judicial para blindar patrimônio e negociar dívidas | MUVUCA POPULAR

Quinta-feira, 01 de Outubro de 2020

GOVERNO Segunda-feira, 20 de Julho de 2020, 19h:37 | - A | + A




Transportadoras recorrem à recuperação judicial para blindar patrimônio e negociar dívidas


redacaomuvuca@gmail.com

Divulgação PRF

Divulgação PRF

Queda na demanda, comprometimento da renda e dificuldades para pagar financiamentos, folha de pagamentos, tributos e fornecedores são as principais reclamações das empresas de transporte de carga durante a Pandemia. Para antecipar a blindagem do patrimônio e as negociações com os credores, empresários do setor estão recorrendo à recuperação judicial.

De acordo com o 3º levantamento realizado pela Confederação Nacional de Transporte (CNT) para mensurar os impactos da Pandemia, 74,8% dos transportadores estimam impactos negativos da crise nos seus negócios por mais de quatro meses e 64% disseram que já estão com a capacidade de honrar os compromissos comprometida.

O advogado especialista em recuperação judicial, Antônio Frange Júnior, explica que muitas transportadoras já passavam dificuldades em decorrência de um programa do governo passado que, para estimular o setor de automóveis, lançou linhas de crédito a juros baixos.

O que era para aquecer a economia causou desequilíbrio no setor. Segundo o advogado, muitos empresários aumentaram sua frota, autônomos trocaram seus caminhões e o resultado foi o excesso de oferta e queda no preço do frete. Com a alta no preço dos combustíveis, muitas transportadoras passaram a operar no vermelho.

“Temos muitos clientes que recorreram à Justiça para garantir a continuidade das atividades. Com a blindagem do patrimônio e a possibilidade de congelar os valores devido, as transportadoras estão conseguindo retomar a saúde financeira de seus negócios”, explica Antônio Frange.

De acordo com o advogado, este movimento em busca de socorro na Justiça deve ter outra alta agora na Pandemia e, para evitar morosidade, o melhor caminho é antecipar as tratativas e assim evitar cobranças abusivas por parte de bancos. “Quanto mais cedo o empresário der início à recuperação, mais segurança ele terá com relação ao patrimônio e maior poder de negociação com os credores”, afirma Frange Júnior.

Sem Crédito 

O levantamento da CNT apontou que 42,2% das transportadoras buscaram crédito desde o início da pandemia, porém 44,8% delas tiveram a solicitação de crédito para capital de giro negada.

"Com dificuldades de acessar crédito, as empresas se viram obrigadas a lançar mão de medidas de ajuste nas relações de trabalho – previstas na medida provisória n.º 936. Das transportadoras entrevistadas, até maio, 45,6% já adotaram a suspensão temporária do contrato de trabalho; e 42,2% aplicaram redução proporcional de carga horária e salários. Além disso, 38,1% dos transportadores efetuaram demissões em virtude da pandemia; e a expectativa é haver novas demissões nos próximos 30 dias”, destaca a pesquisa.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

comentários

coluna popular
Saúde em 1º lugar
Corona nas eleições
Distribuição de absorventes 
Lucas do Rio Verde
Atingidos pelo fogo

Últimas Notícias
01.10.2020 - 15:05
01.10.2020 - 14:15
01.10.2020 - 14:07
01.10.2020 - 14:03
01.10.2020 - 13:49


Muvuca (PL)

Adevair Cabral (PTB)

Chico 2000 (PL)

Misael Galvão (PTB)

Ricardo Lobo (PL)

Aladir (PL)

Sargento Joelson (SD)

Juca do Guaraná (MDB)

Luluca Ribeiro (MDB)

Macrean

Ralf Leite (MDB)

Renivaldo Nascimento

Toninho de Souza

Edna Sampaio (PT)

Robson Cireia (PT)

Ricardo Saad

Oseas Machado (MDB)

Rogério Varanda

Alex Ribeiro (PP)

Maurélio (PSDB)

Dudu Santos

Marcelo Bussiki

Vinícyus Clovito

Diego Guimarães

Mário Nadaf

Marcos Veloso

Gisele Almeida

Orival do Farmácia

Wilson Kero-Kero

Dr. Xavier

Justino Malheiros

Zidiel Coutinho

Sargento Vidal

Dídimo Vovô

Clebinho Borges

Júlio da Power

Jamilson Moura

Emídio de Souza (PSL)

Adalberto Cavalcanti

Ricardinho

Kako do CPA

Dilemário Alencar

Max Campos (PSB)

Cezinha Nascimento

Edienes Hadassa

Dr Luiz Fernando

PF Rafael Ranalli

Gabriel Henrique

Itamar Jefferson (PL)

Cristiano Paraqueda

Sebastião Moraes

Daniel

Justino Campos

Rafael "Faré"

Darley Gonçalves

Osmar Rodrigues "Chefinho"

Elenir Pereira

Prof.instrutor Joaquim Neto

Diogo Fernandes

Ade Silva

Sargento Ozeni

Dito Paulo

Paulo Macedo

Luiz BA

Professor Frankes

Paulo da VGDI

Valdemir MM

Weto Salgado

Dr. Daúde

Bob Medina

Wagner Vinícius

Luis Carlos

Carlos Henrique do Correio

Adv Cris

Elenir Pereira

Zé Carlos

Luis Cláudio

Huelton Souza

Rosenil Luiz (Canelinha de pacu) (PL)

Sargento Ozeni

Luiz Poção (PL)

Edilson Odilon (PL)

Paulinho CPA

Germânio Araújo

Chico do Leblon

Delegado Garcia

Renato Anselmo

Cleber Adôrno

Doidinhoducorte

Neno do Pascoal Ramos

Prof. Jorginho



Informe Publicitário