Igreja Batista Getsemâni

MPE considera auxílio-moradia mais vantajoso do que aumento salarial de 16,38%

Auxílio-moradia no MPE é de R$ 4.377 mil e aumento representa média de R$ 4 mil

Helena Corezomaé
Redação

O procurador-geral de Justiça em substituição do MPE de Mato Grosso, Luiz Alberto Esteves Scaloppe, declarou que considera o aumento de 16,38% na remuneração mensal uma perda.

Nesta segunda-feira (26), o presidente da República, Michel Temer (MDB), sancionou a lei que aumenta o salário dos ministros da Corte de R$ 33,7 mil para R$ 39,3 mil, o que representa 16,38%. Porém, após a decisão, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux retirou o auxílio-moradia de magistrados e de outras carreiras jurídicas.

O auxílio-moradia que os promotores e procuradores de Justiça de Mato Grosso vão deixar de receber é de R$ 4.377 mil. Já o aumento no salário deles será de cerca de R$ 4 mil.

Conforme Scaloppe, o auxílio-moradia é mais vantajoso, porque o benefício entra como verba indenizatória. Ou seja, não é descontado imposto sobre o valor, diferentemente da remuneração, sobre a qual incide imposto de renda.

No âmbito político, porém, Scaloppe considera um ganho. “Porque acaba essa ideia do auxílio-moradia e da crítica social que é feita a ele. É uma solução de Estado, porque resolveram um problema”.

Contudo, o procurador-geral de Justiça de Mato Grosso, declarou que o Ministério Público vai procurar formas para recuperar a “perda” salarial já a partir do próximo ano.

No estado, o aumento no salário impactará os cofres públicos em R$ 16,6 milhões por ano, segundo estudo elaborado pela Secretaria de Gestão (Seges).


Fonte: MUVUCA POPULAR

Visite o website: https://muvucapopular.com.br