Igreja Batista Getsemâni

Sindicalista sugere que o governador corte VI para conseguir pagar os servidores

Redação
Redação

Oscalino Alves.jpg

 

Em entrevista nesta manhã (11), o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos da Saúde (Sisma-MT), Oscarlino Alves, sugeriu que o governador de Mato Grosso Mauro Mendes (DEM), corte a verba indenizatória do Executivo, Legislativo e Judiciário para poder pagar os servidores do estado, que estão recebendo o salário com atrasos.

"Precisa suspender temporariamente as verbas indenizatórias, que custam uma fortuna para os cofres públicos, para pagar os servidores públicos estaduais", afirmou Oscarlino.  

Segundo o sindicalista, os trabalhadores estão em busca de justiça, e estão abertos ao diálogo, mas também irão lutar pelos seus direitos.  

Os funcionários do executivo prometem paralisar as atividades por 24 horas nesta terça-feira (12). A decisão foi tomada no fim da tarde de sexta-feira (11) durante assembleia geral da categoria.

Os servidores estão indignados com o escalonamento dos salários e pelo fato, do 13º de alguns servidores não ter sido pago, e cuja previsão, é de que seja feito de forma parcelada até o mês de abril.

Outro ponto defendido pelos servidores é a garantia de repasse da Revisão Geral Anual (RGA), pois o governador Mauro Mendes sancionou uma lei “que congela” o benefício. A nova legislação cria critérios para a concessão da revisão geral anual da remuneração e subsídio ao servidor público, que fica condicionada à existência de capacidade financeira do Estado para que os compromissos possam ser honrados.

Todavia, caso o Governo não tenha capacidade financeira de pagar nos próximos dois anos, terá que encaminhar novo projeto de lei para discutir o tema.


Fonte: MUVUCA POPULAR

Visite o website: https://muvucapopular.com.br