Igreja Batista Getsemâni

Kleber Lima desmente Selma Arruda sobre extorsão

Marqueteiro diz que não autorizou senadora arrolar seu nome em ação

José Marcondes / Muvuca Popular

O empresário e marqueteiro Kleber Lima se defendeu da acusação de que teria 'delatado' uma suposta extorsão contra a senadora Selma Arruda (PSL). Em contato com a redação do calcinhaLima disse que não delatou nada, e negou que tenha sido testemunha do suposto fato.

O marqueteiro chegou a dizer que se soubesse que a senadora o arrolaria como testemunha não teria autorizado, porque não presenciou nada do que ela alega. "Eu não levei nenhuma proposta de quem quer que seja de extorsão contra ela", diz.

Lima esclarece que foi arrolado como testemunha sem sua permissão. No relato à polícia Federal, Selma Arruda alega que Wilson Santos procurou Kleber Lima para levar uma proposta para o publicitário Júnior Brasa. Segundo o marqueteiro, ela [Selma] entendeu isso como extorsão. "Até aí tudo bem, o Brasa procurou o Wilson, que me procurou dizendo que queria falar com ela. Mas o assunto não era extorsão, era sobre uma dívida extra-judicial que o Brasa diz ter com ela", justificou.

Questionado se a sua versão não coloca a senadora Selma como mentirosa, Kleber diz que a própria Selma não teria dito isso "Está entre aspas no noticiário", ameniza.

Inconfiável

Sobre o processo do governador Mauro Mendes que a matéria do MPopular relata, Lima diz que na verdade, o processo foi movido por Virgínia Mendes, em função de um debate de whatsapp. "Eu perdi e paguei", garante.

O marqueteiro trabalhou como Secretário de Mauro Mendes quando este era prefeito da capital (2013/2016), foi marqueteiro de Wilson Santos na eleição para a prefeitura de Cuiabá em 2016 onde saiu derrotado, e foi responsável pelo marketing da campanha vitoriosa de Selma Arruda ao senado em 2018.


Fonte: MUVUCA POPULAR

Visite o website: https://muvucapopular.com.br