Igreja Batista Getsemâni

Polícia Civil prende ex-secretário de Saúde pela segunda vez

Foram detidos outros 5 acusados de fazer parte da organização criminosa

GD

Polícia Civil prende 5 acusados de integrarem organização criminosa que monopolizou a saúde em Mato Grosso, por meio da prestação de serviços médicos hospitalares. Um dos alvos não foi localizado e ficou de se apresentar à Polícia Civil ainda neste sábado. Todos já foram presos na operação "Sangria".

Entre os alvos estão o ex-secretário de Saúde de Cuiabá, Huark Douglas Correia, Fábio Liberali, Fábio Taques, Kednia Iracema Servo, Luciano Correia, Fábio Taques Figueireido. E deve se apresentar a investigada Celita Liberali, mãe do médico Fábio Liberali. Os mandados foram cumpridos em Cuiabá e Várzea Grande.

Os trabalhos são conduzidos pela Delegacia Especializada em Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz), presididos pelo delegado Lindomar Aparecido Tofoli.

Na sexta-feira (29), o desembargador do Tribunal de Justiça, Alberto Ferreira de Souza, revogou as medidas cautelares decretadas anteriores e determinou novamente a prisão preventiva dos acusados de fraudes de desvios de recursos da saúde pública.

A investigação da operação Sangria apura fraudes em licitação, organização criminosa e corrupção ativa e passiva, referente a condutas criminosas praticadas por médicos/administrador de empresa, funcionários públicos e outros, tendo como objeto lesão ao erário público, vinculados a Secretaria de Estado de Saúde e a Secretaria Municipal de Saúde, através de contratos celebrados com as empresas usadas pela organização, em especial, a Proclin e a Qualycare.

Segundo a apuração, a organização mantinha influência dentro da administração pública, no sentido de desclassificar concorrentes, para que ao final apenas empresas pertencente a eles (Proclin/Qualycare) possam atuar livremente no mercado. (Com Assessoria PJC)


Fonte: MUVUCA POPULAR

Visite o website: https://muvucapopular.com.br