Igreja Batista Getsemâni

Deputada avalia que cassação de Selma gera prejuízo ao estado

Larissa Malheiros

janaina

 

A deputada estadual, Janaina Riva (MDB), avalia que confirmação da cassação da senadora Selma Arruda (PSL) pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), será um prejuízo para Mato Grosso. Segundo ela, a senadora foi eleita democraticamente pelo voto popular e nova eleição deve causar grande desgaste na sociedade.

Além disso, ela lembrou que os crimes eleitorais do qual a senadora foi acusada pode ter sido cometido pela simples falta de experiência em campanhas. Janaina também destaca que qualquer político pode passar pela mesma situação. "Qualquer um está suscetível a cometer crime eleitoral, isso não tem relação com gênero. Talvez a falta de experiência tenha feito que ela acabasse cometendo este erro grosseiro de crime eleitoral e caixa dois”, explica.

A emedebista pontua que cassação da senadora é prejuízo ao Estado. “Para o Estado eu tenho certeza que é uma perca grande porque se trata de uma senadora eleita democraticamente pelo voto popular que perde o mandato. Então é desgastante para o Estado, uma nova eleição, nova disputa”.

Em meio a sua análise, a deputada revela que não é positivo perder uma senadora, ainda mais se tratando de mulher, sendo a única representante no Senado Federal. Ela ainda reforça que Selma foi eleita democraticamente e mesmo não sendo uma defensora enfática nas causas que envolvem mulheres, acredita que prejuízo é grande quando se trata da cassação.

“É preocupante para Mato Grosso, não dá para dizer que é legal que é positivo, porque é uma senadora eleita democraticamente, é uma representante mulher apesar de não abraçar a causa do empoderamento feminino que eu acho que deveria ser uma obrigação de todas as mulheres, sendo a única mulher representando Mato Grosso no Senado. Então, eu acredito que o prejuízo na verdade é mais para o Estado do que para as mulheres em si, afinal de contas não tinha uma pauta positiva com relação às mulheres”.

Cassação

A senadora Selma Arruda (PSL-MT) teve o mandato cassado pelo Tribunal Eleitoral (TRE-MT) do Estado, nesta quarta-feira (10/4). Ela é acusada de omitir da Justiça despesas de R$ 1,2 milhão durante a campanha de 2018, o que configura caixa 2 e abuso de poder econômico. A senadora recorre da decisão no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).


Fonte: MUVUCA POPULAR

Visite o website: https://muvucapopular.com.br