Igreja Batista Getsemâni

"É perversa, será impossível aprovar", diz deputada sobre Reforma da Previdência

Rosa Neide afirmou que a proposta irá prejudicar principalmente os professores

Helena Corezomaé
Redação

 

A deputada federal Rosa Neide (PT) afirmou, em entrevista nesta manhã (15), que a reforma da Previdência é 'perversa', e, em sua opinião, será 'impossível de aprovar'.

“[O projeto] retira completamente os direitos do trabalhador. Por exemplo, a professora terá que chegar aos 60 anos trabalhando. Ela tem que acompanhar, pular, fazer teatro e dançar com as crianças. Para algumas pessoas, aos 60 anos isso será normal, mas ela fazer quatro horas ininterrupta, isso é impossível”, alertou.

Conforme a parlamentar, o projeto apresentado pelo Presidente Jair Bolsonaro (PSL) prejudica especificamente os trabalhadores da educação.  

“Terá um grande número de profissionais da educação afastados por problemas de saúde. O governo e as prefeituras vão gastar duas vezes, um para pagar a professora que não consegue mais trabalhar e outra para contratar uma substituta”, afirmou.  

Com a semana reduzida por conta do feriado da Semana Santa, os deputados terão que acelerar os trabalhos para aprovar a Reforma da Previdência e a PEC do Orçamento Impositivo na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara. A previsão inicial era usar toda a semana para debater e votar o parecer favorável à proposta de Reforma da Previdência.  

A expectativa da líder do governo no Congresso, deputada Joice Hasselmann, do PSL, é votar na terça-feira (16) o parecer da Reforma da Previdência para não correr o risco de a Comissão ficar sem quórum na quarta-feira (17), por conta do feriado da sexta-feira de Páscoa (19).  

A oposição quer rejeitar o relatório da reforma, mas também trabalha com a possibilidade de suprimir trechos da proposta, como os artigos que tratam da aposentadoria rural, do regime de capitalização e do benefício de prestação continuada, o BPC, pago a idosos e deficientes de baixa renda que não conseguiram se aposentar.


Fonte: MUVUCA POPULAR

Visite o website: https://muvucapopular.com.br