Igreja Batista Getsemâni

"Uma nova estratégia nacional de segurança na fronteira precisa ser elaborada", diz deputado

Dr. Leonardo (SD) propõe Mesa Redonda para debater soluções para os problemas fronteiriços

Redação
redacaomuvucapopular@gmail.com

Nesta segunda-feira (17), a proposta do deputado federal Dr. Leonardo (SD) sobre um debate nacional a respeito da proteção da região fronteiriça foi aprovada pela Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara. “As fronteiras brasileiras já não despontam atualmente como uma questão de segurança nacional, mas, sobretudo, de segurança pública”, afirmou.

A Mesa Redonda instaurada pelo parlamentar foi intitulada como “Segurança Pública na Zona de Fronteira do Brasil”, tem o intuito de reunir representantes da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Agência Brasileira de Inteligência (ABIN), 13ª Brigada de Infantaria Motorizada do Exército Brasileiro, Grupo Especial de Fronteira de Mato Grosso (GEFRON), Polícia Militar de Mato Grosso e outros órgãos da segurança pública para discutir soluções para crimes transnacionais.

“O município de Cáceres é uma das maiores cidades na fronteira Brasil/Bolívia e tem importância histórica no âmbito da defesa da fronteira desde o século XVIII. Os órgãos de segurança nacional precisam dialogar com as forças de segurança locais e uma nova Estratégia Nacional de Segurança na Fronteira precisa ser elaborada de forma a integrar todos os entes”, alegou Dr. Leonardo.

Segundo o deputado, Mato Grosso possui mais de 750 quilômetros de fronteira seca e mais 230 quilômetros de área alagada com a Bolívia, abrangendo 29 municípios. A região é toda recortada por estradas vicinais conhecidas como “cabriteiras”, famosas por serem utilizadas por traficantes e contrabandistas. O espaço aéreo também é famoso por ser utilizado pelo crime organizado.

Além disso, o Brasil faz fronteira com 10 países da América do Sul. São mais de 16 mil quilômetros de divisas terrestres. Na faixa de 150 quilômetros a partir dessa divisa, há aproximadamente 570 municípios distribuídos em 27% de todo o território nacional.

“Essa vasta área do território nacional é conhecida como área-problema, famosa por ser rota do tráfico internacional de drogas, de armas, de carros e pessoas, além de contrabandos, lavagem de dinheiro e outras formas de descaminhos. É nesse contexto que precisamos unir forças para combater a criminalidade”, finalizou.


Fonte: MUVUCA POPULAR

Visite o website: https://muvucapopular.com.br