Igreja Batista Getsemâni

Mendes defende projeto de incentivos fiscais e afirma que não aumentará impostos

Projeto para a reinstituição dos incentivos fiscais em MT tem causado polêmicas

Redação

 

O projeto para a reinstituição dos incentivos fiscais em Mato Grosso tem causado polêmicas tanto no setor produtivo quanto na Assembleia Legislativa, onde o documento começa hoje um novo andamento, após o governo ter feito alterações no texto original. O Estado respondeu às críticas através de uma nova em que reafirma que a lei não causará aumento de impostos para o cidadão.

Na nota, o governo afirma que “não propõe aumento de imposto para nenhum setor econômico” e sim “prevê redução dos incentivos fiscais e maior isonomia e transparência na concessão de tais benefícios”.

A aprovação do projeto, de acordo com o Executivo, permitirá que os benefícios sejam “autorizados com critério de isonomia”, além da transparência do processo, pois qualquer empresário “poderá acessar o site da secretaria, conhecer a carga tributária do seu setor, protocolar o pedido pela internet e começar a usufruir o incentivo no primeiro dia útil do segundo mês subsequente, sem burocracia e intermediários”.

Essas regras claras e objetivas permitirão a “concorrência justa e atratividade para as empresas que queiram investir em Mato Grosso”, acabando com “brechas que permitiram a ocorrência de negociação de incentivos fiscais irregulares em troca de propina, como confessado pelo ex-governador Silval Barbosa”.

O texto também enfatiza que o projeto não traz “qualquer alteração ou aumento de imposto aos pequenos e médios empresários, optantes do Simples Nacional”. E que essa reorganização da política de incentivos fiscais “é necessária por imposição de lei federal e para corrigir distorções, incentivar o crescimento industrial, gerar empregos, oferecer segurança jurídica e melhorar a qualidade dos serviços públicos”.


Fonte: MUVUCA POPULAR

Visite o website: https://muvucapopular.com.br