Igreja Batista Getsemâni

Comissão de Ética denuncia Abílio no Ministério Público Estadual

Relatório recomenda cassação e vai para julgamento em fevereiro

Helena Corezomaé / Do local: Rayane Alves
redacaomuvuca@gmail.com

 Foto: reprodução 

O presidente da Comissão de Ética da Câmara de Vereadores de Cuiabá, Toninho de Souza (PSD), afirmou que o relatório contra o vereador Abílio Júnior (PSC), por quebra de decoro parlamentar, está sendo finalizado pelo vereador Ricardo Saad (PSDB) e será protocolado na presidência, assim que retornarem as atividades legislativas, em fevereiro.

“A investigação foi concluída e o relatório, tão logo a Câmara retorne, estará sendo votado dentro da Comissão de Ética. Na primeira, ou no máximo na segunda sessão, nós estaremos protocolando ao presidente da Câmara Municipal, que terá dois dias, obrigatoriamente, para colocar em votação”, afirmou Toninho em entrevista ao Muvuca Popular.

O parlamentar também lembrou que foi a Comissão de Ética que apresentou no Ministério Público a notícia crime contra Abílio, que resultou nas investigações do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime (GAEGO), sendo responsável por trazer a tona o esquema montado pela servidora do Hospital São Benedito, Elizabete Maria de Almeida, com a participação do vereador Abilio.

“As revelações tiveram origem dentro da Comissão de Ética, porém como isso não estava relacionado com as investigações, e para não acontecer omissão ou prevaricação por parte da Comissão de Ética, nós levamos essa notícia crime ao Ministério Público. Protocolamos no GAEGO, que fez a investigação e a revelação foi feita por ela [Elizabete] posteriormente, quando foi convocada para depor para o delegado, que foi nomeado pelo Ministério Público”, explicou.

A servidora acusou o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), no final de 2019, de armar com vereadores para cassar o mandato de Abilio. Contudo, em depoimento ao GAEGO Elizabete afirmou que o caso não passou de uma armação, que teve a participação do vereador, para tentar prejudicar o chefe do Executivo municipal. Contudo, Toninho ressaltou que as revelações da servidora não interferem no relatório, que está sendo finalizado por Saad na Comissão de Ética.

O parlamentar também aproveitou para enfatizar que o trabalho desenvolvido pela equipe foi realizado respeitando todo o processo legal. Contudo, o resultado sobre a cassação de Abilio vai depender dos demais vereadores. “Nós levantamos as informações, produzimos o relatório, mas a partir de então o julgamento é com o plenário”, finalizou.


Fonte: MUVUCA POPULAR

Visite o website: https://muvucapopular.com.br