Igreja Batista Getsemâni

Sindicato diz que Governo manchou a imagem do Indea com interferências políticas

Servidor flagrado fazendo sexo em gabinete foi nomeado pelo Estado

Vitória Tumelero
redacaomuvuca@gmail.com

INDEA.jpeg

Foto: Reprodução

Após o presidente do Instituto de Defesa Agropecuária (Indea-MT), Luiz Fernando da Silva Flamínio, ser exonerado por ter sido flagrado fazendo sexo em seu gabinete com sua amante, o Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Agrícola, Agrário e Pecuário (Sintap-MT) publicou, nesta quinta-feira (04), uma carta aberta à sociedade afirmando que as interferências políticas do Governo do Estado mancharam a imagem do Indea.

Conforme a declaração, dois meses atrás o Executivo estadual exonerou o presidente Tadeu Mocelin, devido intrigas entre o servidor e um secretário do Estado, e em troca, foi nomeado Luiz Fernando, que não possuía nenhum conhecimento técnico na área de defesa agropecuária e ocupava o cargo somente por questões políticas.

"O Governo do Estado deveria, ao contrário do que ocorreu, ter nomeado pessoa altamente capacitada de dentro do próprio INDEA/MT, como determina a Lei, e não cedido a pressões políticas de grupos e transformado a Presidência do INDEA/MT em moeda de troca", diz trecho da carta.

Desta forma, o Sintap culpa o Governo pela falta de estratégia, descompromisso com a Autarquia e irresponsabilidade social com o povo que foram demonstradas na polêmica gerada sobre a saída do ex-presidente Luiz Fernando, que "macula e manchará a história do Indea-MT, bem como a do Governo do Estado". 

Além disso, o sindicato destaca a importância do Indea para Mato Grosso, pois o órgão é responsável por cuidar da vida e da saúde dos cidadãos, já que defesa agropecuária significa garantir a sanidade e a qualidade nas cadeias produtivas de alimentos, no entanto, garante que isto só será possível se a Autarquia tiver a independência de que precisa para atuar de forma técnica.

"O INDEA/MT atua para evitar que as estatísticas voltem a apontar aumento de casos de doenças animais e/ou risco à segurança alimentar das pessoas, entretanto há tempos que os servidores e este Sindicato denunciam a falta de recursos, de equipamentos, de estrutura e problemas de toda a natureza na Autarquia", pontua a declaração.

Ademais, o Sintap exige que o Governo do Estado demonstre que possui um Plano de Estado para a Autarquia que inclua a: 1) supremacia do interesse público; 2) a independência fiscalizatória; 3) valorização do trabalho; 4) a predominância da autonomia técnica; 5) garantia da segurança alimentar; 6) desenvolvimento técnico da defesa agropecuária.


Fonte: MUVUCA POPULAR

Visite o website: https://muvucapopular.com.br