Igreja Batista Getsemâni

Exclusivo: “Se forem honestos, policiais vão considerar assassinato”, diz mãe de Isabele

Patrícia Guimarães Ramos garante que morte de sua filha foi planejada

Vitória Tumelero / Do local: José Marcondes
redacaomuvuca@gmail.com

patricia.jpeg

Foto: Muvuca Popular

A mãe da adolescente Isabele Guimarães Ramos, 14 anos, que foi morta pela amiga em um condomínio de luxo em Cuiabá, afirma que houve um planejamento para a morte de sua filha e que o tiro não foi disparado de forma acidental. A morte da jovem completou um mês na última semana e segue sendo investigado pela Perícia Oficial.

Em entrevista exclusiva ao emanuelzinho, Patrícia Guimarães Ramos, declarou que a reconstituição da morte de Isabele, realizada na última terça-feira (18), foi fundamental para provar que a versão contada pela amiga de sua filha é totalmente inverossímil.

“A arma não disparou sozinha de dentro do case, ela teve tempo de abrir o case e municiar a arma. Ela estava dentro do banheiro e atirou na minha filha em curta distância. Houve um planejamento e a gente não descarta que houve intenção”, relatou.

Além disso, a mãe de Isabele conta que se sente culpada por ter acreditado que os pais da amiga eram pessoas de confiança. Segundo Patrícia, a colega não foi a única responsável pelo crime, mas seus pais também, devido à facilidade de acesso às armas na casa, que viviam espalhadas e “jogadas como controles remotos”.

“Se ela [amiga] realmente teve alguma discussão com a minha filha naquele dia, sobre hipótese de ciúmes, e não estivesse com uma arma ou não soubesse atirar, ela bloquearia minha filha no telefone, minha filha teria ido embora, mas não, ela era uma garota habilidosa em armas e a arma estava ali, de maneira muito fácil, onde ela não exitou”, relatou Patrícia.

Inconsolável, a mãe da jovem relata estar vivendo a base de remédios, sem dormir há dias, e diz que sua única esperança é que os delegados, investigadores e policiais sejam honestos no processo de investigação, para que encarem a situação como um assassinato.

“Diante de tudo que já foi provado, não há dúvidas de que não foi nada acidental, foi um assassinato. Eu espero que essas pessoas sejam punidas, é o que toda mãe espera”, finalizou.


Fonte: MUVUCA POPULAR

Visite o website: https://muvucapopular.com.br