Igreja Batista Getsemâni

Emanuel diz que governador é arrogante e tanta enfiar "goela abaixo" o BRT

Chefe do Executivo defende que mudança seja votada pela população

Redação Muvuca Popular
redacaomuvuca@gmail.com

Luiz Alves

Emanuel Pinheiro

 

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), criticou a “imposição” do governador Mauro Mendes (DEM) que tenta empurrar “goela abaixo” o BRT, sem escutar a população, por meio de plebiscito, que foi sugerido pelo deputado federal Emanuelzinho (PTB).

“O governador desqualificar o plebiscito é porque é o perfil dele, de arrogância, o goela abaixo”, acusou Emanuel.

O chefe do Executivo Municipal defende que a mudança no modal para Cuiabá e Várzea Grande seja votada pela população, através de um plebiscito e não como uma decisão apenas do governo do Estado.

Segundo Pinheiro, o povo é quem tem autoridade para decidir qual é o melhor meio para modernizar o transporte urbano na Grande Cuiabá. Desde que Mendes anunciou o fim do VLT, o prefeito já entrou com duas ações pedindo que a proposta do governador seja barrada.

“Se for pra mudar o modal, ele não tem autoridade, eu não tenho e nem Kalil [Baracat] tem. Temos que chamar o plebiscito para o povo decidir sobre a mudança de modal. E vamos lutar nessa linha”, argumentou.

Sobre o valor alto dos custos para o plebiscito, Emanuel afirma que é necessário fazer a avaliação popular apenas na região metropolitana, que será afetada pelas obras e pelas alterações no trânsito.

“Eu não entendo que o plebiscito não teria que ser no Estado inteiro. Poderia se discutir na região metropolitana. Mas tudo bem se for no estado inteiro, entraria os R$ 16 milhões de custo que eles falaram. Eu entendo que a decisão tem que ser dos municípios, na região diretamente afetada”.


Fonte: MUVUCA POPULAR

Visite o website: https://muvucapopular.com.br